Ouvindo...

Times

A fim de coibir o nazismo, Itália veta uso da camisa 88 no futebol do país

Número 88 remete simbologicamente à saudação “Heil Hitler”, devido a letra H ser a oitava do alfabeto

O governo italiano tomou mais uma medida em combate ao antissemitismo no país. A Federação Italiana de Futebol (FIGC) e o Ministério do Interior da Itália assinaram uma declaração de intenções com o intuito de combater tudo que possa envolver ao nazismo. Uma das ações foi proibir o uso da camisa 88.

O número 88 remete simbologicamente à saudação “Heil Hitler”, devido a letra H ser a oitava do alfabeto. Nesta última temporada, torcedores facistas foram vistos em estádios italianos com a numeração nas costas e com a escrita “Hitlerson”, o que pode ter como significado “filho de Hitler”.

A entidade tenta acabar com qualquer tipo de manifestação antissemitas nos estádios, por isso proibiu os torcedores de usarem símbolos que remetam ao nazismo, e autorizou a interrupção da partida, por parte da arbitragem, em casos de episódios de discriminação.

Nesta temporada, cânticos com teor antissemitas foram ouvidos ao longo do clássico entre Lazio e Roma, o que gerou muita crítica por parte dos italianos. Ocorreram também vaias e xingamentos a jogadores negros e judeus.

Na última temporada, apenas dois jogadores vestiram a camisa com o número 88. São eles: os meias Mario Pasalic, da Atalanta, e Toma Basic, da Lazio. Ambos são croatas e nunca usaram tal numeração antes na carreira.

*Com Agências

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais