Ouvindo...

Times

Com a experiência de quem já trabalhou com Tite, goleiro Júlio César aposta no hexa

Os dois venceram o Campeonato Brasileiro de 2011 no Corinthians

Enviado especial a Doha, no Catar - Menos de uma semana depois de aposentar do futebol, o goleiro Júlio César, que teve o Bragantino como último clube, mas o maior momento no Corinthians, sob o comando de Tite, treinador da Seleção Brasileira, está no Catar com esposa e amigos para curtir a Copa do Mundo de 2022.

Nesta sexta-feira (18) ele conhecia o tradicional mercado de Souq Waqif, no bairro de Msheireb, região turística mais badalada de Doha.

Com a propriedade de quem conhece muito o treinador do time canarinho, pois foi até campeão brasileiro com ele, em 2011, Júlio César aposta que o Brasil tem um comandante com condições de encerrar o jejum de duas décadas sem que a Seleção levante a Copa do Mundo.

“Espero que ele possa realizar esse sonho nosso, que é dele também. Com certeza é um cara com total capacidade de levar o Brasil ao hexa”, afirma Júlio César.

Com a experiência de mais de 20 anos no gol, ele afirma que a Seleção conta com goleiro de grande qualidade

“O momento de cada um em seus clubes é maravilhoso. O Alisson e o Ederson já veem de dois, três anos como os melhores goleiros do mundo. O Weverton tem feito três anos maravilhosos lá no Brasil. Mas é a única posição que a gente teve certeza desde o começo que não teria alteração. A gente poderia convocar mais uns três goleiros bons, que temos aos montes no Brasil, mas os três não deram espaço”, afirma Júlio César.

Sobre preferência, o ex-goleiro afirma que é até difícil falar pela qualidade na concorrência pelo gol da Seleção Brasileira: “são estilos diferentes, mas com muita qualidade. Acho que se jogar a camisa para cima, ou a luva para cima, quem pegar estamos bem”.

Alexandre Simões é coordenador do Departamento de Esportes da Itatiaia e uma enciclopédia viva do futebol brasileiro
Leia mais