Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

SAF do Botafogo pega empréstimo bancário para manter fluxo de caixa; entenda

Operação é comum entre clubes brasileiros e tem como garantia o valor a ser recebido pelo Botafogo em 2024

John Textor é o principal investidor da SAF do Botafogo

John Textor é o principal investidor da SAF do Botafogo

Vítor Silva/Botafogo

Logo após as declarações de Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, o diretor da SAF do Botafogo, Thairo Arruda, veio a público esclarecer a situação do clube, negando que os salários estejam atrasados. Por outro lado, o Alvinegro, de fato, pegou um empréstimo bancário, como o dirigente paulista afirmou em outros termos. O movimento é visto como natural dentro do clube carioca, com o objetivo de manter o fluxo de caixa e tendo como garantia receitas previstas.

Conforme publicado pelo “O Globo” e confirmado pela Itatiaia, o Botafogo fez um empréstimo de R$ 15 milhões junto a uma instituição financeira. Como garantia, a SAF deu parte do valor que receberá da Parimatch, patrocinadora master do clube, em 2024.

Segundo os números trazidos pelo “ge”, o acordo com a casa de aposta, válido por dois anos (2023 e 2024) prevê o pagamento de R$ 27,5 milhões anuais, dos quais serão descontados os R$ 15 milhões referentes ao empréstimo na próxima temporada.

A prática é comum entre clubes brasileiros. No caso do Botafogo, foi com o objetivo de manter o fluxo de caixa e garantir, por exemplo, o pagamento em dia dos vencimentos mensais referentes ao futebol.

O Flamengo, clube que passou por uma reestruturação financeira a partir de 2013, quitou de forma antecipada o pagamento do saldo da dívida financeira restante (R$ 23,5 milhões) prevista para agosto deste ano, fazendo com que, no seu balanço patrimonial, não constem mais passivos onerosos no segundo semestre deste ano. Saiba mais detalhes aqui.

Vale destacar que a SAF do Botafogo teve início em 2022 e até, o momento, a operação é de prejuízo, com o clube necessitando dos aportes financeiros de John Textor. No ano passado, o resultado financeiro foi de um déficit de R$ 248 milhões - relembre aqui. Em 2023, o clube ainda não deu divulgou qualquer balanço financeiro, mas a expectativa é de aumento significativo de receitas.

Jornalista e correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Apaixonado por esportes, pela arquibancada e contra torcida única.
Leia mais