Ouvindo...

Times

F1: Vettel faz tributo emocionante a Ayrton Senna em GP de Ímola

Carregando uma bandeira do Brasil, piloto alemão guiou o carro a McLaren dirigida pelo ídolo do automobilismo

O GP da Emilia-Romagna, em Ímola, na Itália, começou emocionante neste domingo (19). Pelo circuito, o alemão Sebastian Vettel pilotou a McLaren MP4/8 de Ayrton Senna, veículo onde o piloto brasileiro fez história no automobilismo. O emocionante tributo relembra a marca de 30 anos da morte do tricampeão mundial.

O veículo pilotado por Vettel foi personalizado com a frase “Forever Senna”, em português, “Para sempre Senna”. Além do carro, o macacão, balaclava e capacete utilizados pelo alemão também remeteram as cores do Brasil que representam os 10 anos da carreira de Ayrton no esporte.

Sebastian Vettel concluiu as homenagens ao exibir a bandeira brasileira ao longo do circuito. Além disso, após a corrida, a flâmula austríaca também foi levantada em homenagem ao piloto Roland Ratzenberger, que faleceu um dia antes de Ayrton Senna, no GP de San Marino de 1994 em Ímola.

Outros tributos também foram realizados ao longo dos últimos dias. Na quinta-feira (16), o alemão conduziu uma caminhada com 18 dos 20 pilotos do grid da Fórmula 1. Na ocasião, os atletas vestiram camisas estilizadas com o design do capacete de Senna e usaram munhequeiras com as cores da bandeira da Áustria, em memória a Ratzenberger.

30 anos sem Senna

A morte de Ayrton Senna completou 30 anos no dia 1 de maio deste ano. O grave acidente durante o GP de San Marino, em Ímola, na Itália, ocorreu na manhã daquele 1º de maio de 1994, um domingo, mas a confirmação da notícia veio horas depois. Às 13h05 (de Brasília), os principais meios de comunicação do país informaram a morte do tricampeão de Fórmula 1.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Ana Luiza Pereira é jornalista em formação pela PUC Minas. Com passagens por TV Horizonte, Rádio Inconfidência e Rede Minas, dedica-se à cobertura esportiva e integra o time do Itatiaia Esporte.
Leia mais