Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Brasil conquista duas medalhas de bronze no Mundial de Judô

Rafael Silva e Bia Souza ficaram em terceiro lugar em suas categorias

O Brasil não ficará sem medalha nas competições individuais do Campeonato Mundial de Judô, em Doha, no Catar. Neste sábado (13), Bia Souza e Rafael Baby conquistaram o bronze após derrotarem, respectivamente, Hayun Kim, da Coreia do Sul, e Temur Rakhimov, do Tadjiquistão, da categoria acima de 100 kg.

Bia foi a primeira a entrar no tatame e precisou de apenas 2 minutos e 54 segundos para derrotar a sul-coreana com um Ippon. A prata ficou com a francesa Julia Tolofua, que perdeu para a japonesa e campeã olímpica Akira Sone.

“Estou no caminho certo. É duro, não é fácil. Temos que ficar longe da família, fazer longas viagens, mas estou muito feliz de poder estar levando essa medalha para o Brasil. Estou em busca do meu sonho e eu vou realizá-lo, vou conquistar uma medalha olímpica”, disse a brasileira.

O sábado marcou o último dia da competição individual com judocas das categorias mais pesadas. Ambos os brasileiros buscavam as primeiras medalhas para a delegação, que estava zerada até o início do dia. Beatriz Souza começou a campanha contra a sul-coreana Park Saetybol e venceu por ippon.

Em seguida, nas oitavas de final, passou Milica Zabic, da Sérvia, que foi eliminada por acúmulo de três punições. Nas quartas de final, contra a francesa Julia Toulofua, Bia foi derrotada por ippon, após receber duas punições. Na repescagem, a brasileira passou pela italiana Asya Tavano em luta rápida de 30 segundos. Na luta pela medalha, Bia Souza derrubou a adversária a sul-coreana e garantiu o pódio.

Na sequência, Rafael Silva, o Baby, fechou sua participação com um bronze após surpreender Temur Rakhimov no golden score com um wazari. Na grande final, o francês Tedy Riner foi campeão mundial pela 11ª vez ao superar o russo Inal Tasoev.

“Bastante feliz. Consegui terminar o dia com a medalha e consegui ela como presente, pois foi o meu aniversário nessa semana. Que agradecer a torcida que estava vibrando por nós. Amanhã tem mais”, afirmou Rafael.

O duas vezes medalhista olímpico Rafael Silva teve que suar para chegar ao pódio. Em sua estreia, o Baby, como é conhecido, venceu equatoriano Freddy FIgueroa forçando três punições para o adversário. Na oitavas de final, encarou o alemão Losseni Kone, que foi derrotado por ippon do brasileiro.

Já em zona de disputa de medalhas, Rafael Silva foi derrotado por Alisher Yussupov, do Uzbequistão, caindo para a disputa do bronze. Na repescagem, teve pela frente o cubano Andy Granda, campeão mundial em 2022. Em luta bastante estudada pelos dois atletas, Baby mostrou experiência de 36 anos completados na última terça-feira, forçou três punições no adversário e seguiu para a luta pelo bronze.

No domingo, começam as competições por equipe do Mundial de Judô As disputas por medalhas serão na segunda-feira (15).

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais