Ouvindo...

Times

Vagner Love fala na possibilidade de encerrar a carreira este ano no Sport

Atacante de 39 anos afirmou que chance de fechar carreira como atleta é motivação extra na luta pelo título da Série B

Um dos jogadores mais vitoriosos na história do futebol brasileiro, o atacante Vagner Love afirmou, nesta sexta-feira (13), que pode estar realizando seus últimos jogos como jogadores de futebol profissional. Aos 39 anos, o atleta é titular do Sport na Série B do Campeonato Brasileiro, competição em que é vice-artilheiro.

Com o futuro incerto, usou a possibilidade de “pendurar as chuteiras” ao fim desta temporada como fator de motivação extra para que a equipe busque o título nacional, que poderá ser o seu último. Ele tem contrato com o Leão até o fim deste ano. Até aqui, Love já conquistou 24 troféus na sua carreira.

“Não desmerecendo as outras equipes que estão trabalhando por seus objetivos, mas a gente tem um objetivo claro na nossa mente: queremos conquistar o título, não só o acesso. Sou um cara que sempre fui vitorioso, não é à toa que tenho 24 e quero 25º", disse, antes de falar em parar de jogar.

“Não sei mais quanto tempo eu vou jogar, não sei se é meu último ano futebol, se vou continuar jogando ano que vem. A oportunidade de ganhar o título é essa, jogando pelo Sport. Vou trabalhar muito nos próximos jogos para tentar ajudar a equipe”, acrescentou.

Com 11 gols, encerrando na última rodada um jejum de 11 partidas sem marcar gols, Love é o vice-artilheiro da Série B, com um a menos que o atacante Gustavo Coutinho, do Atlético-GO. Vale destacar também que Love briga para ser artilheiro da Série B exatamente 20 anos depois do feito igual pelo Palmeiras, em 2003.

Inspiração no CSKA

Atualmente, o Sport é o vice-líder da Série B, com 55 pontos, três a menos que o líder Vitória. Focado na busca pelo título, Love recordou uma memória da época em que jogou pelo CSKA, da Rússia, e de um dos quatro títulos da Primeira Liga (2005, 2006, 2012/13, 2013/14) alcançados no país europeu.

“Há alguns anos, no CSKA estávamos oito pontos atrás do primeiro colocado, que era o Lokomotiv. E todos falavam que a gente não ia conseguir aquele título. Mas eu sempre acredito que vai dar para chegar. A diferença não são oito pontos, são três. A gente sabe da dificuldade desta Série b, disputada ponto a ponto, mas estamos nessa briga”, disse.

“Temos chances claras conquistar o título. Sempre acredito. E nesse ano no CSKA fomos jogo a jogo, ganhando, e equipe que estava na primeira colocação, o Lokomotiv, começou a perder pontos e quando faltavam duas, três rodadas, passamos e nos sagramos campeões. Sempre carrego mente que nada é impossível até que alguém mude ou prove o contrário. Por tudo o que fizemos este ano, o nosso grupo merece”, concluiu.

Jornalista, natural do Recife, é atualmente correspondente do portal Itatiaia Esporte na região Nordeste. Com mais de uma década de experiência no jornalismo esportivo, tem passagens pela Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco, Superesportes e NE45. Em Portugal, trabalhou por O Jogo e Sport Magazine.
Leia mais