Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

CBF divulga nota de repúdio ao ataque sofrido pela delegação do Fortaleza

Presidente Ednaldo Rodrigues promete cobrar ações contra a violência, mas não cita pedido do clube de não jogar até que os atletas feridos estejam recuperados

Em nota, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, lamentou o ataque ao ônibus da delegação do Fortaleza na madrugada desta quinta-feira (22), no Recife, após o empate por 1 a 1 contra o Sport, pela Copa do Nordeste. Seis jogadores ficaram feridos. Todos passaram pelo hospital e foram liberados.

Desejo pronta recuperação a todos os jogadores e profissionais da comissão técnica que foram vítimas desse crime. A CBF seguirá implacável na cobrança e nas ações para que todo e qualquer ato de violência seja varrido do futebol brasileiro”, escreveu Ednaldo Rodrigues.

CEO da SAF do Fortaleza, Marcelo Paz disse que o Fortaleza vai brigar para não jogar até que os atletas machucados estejam recuperados, e até que os culpados pelo atentado sejam identificados e presos. Ele admitiu, porém, que precisa de um apoio da CBF para que isso ocorra.

A delegação desembarcou na manhã desta quinta em Fortaleza, com todo o elenco. Os seis jogadores que se feririam e foram hospitalizados viajaram com a delegação. João Ricardo, Dudu, Titi, Lucas Sasha e Britez tiveram escoriações, enquanto o lateral Gonzalo Escobar levou uma pancada na cabeça.

Leia na íntegra a nota de repúdio da CBF:

“A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vem a público lamentar mais um episódio de violência ligado diretamente a uma partida de futebol, em um jogo entre Fortaleza e Sport de Recife pela Copa do Nordeste, ocorrido na noite desta quarta-feira (21), na Arena de Pernambuco.

O ônibus que transportava os atletas do Fortaleza após a partida, foi atacado por criminosos que arremessaram pedras na direção do veículo, ferindo jogadores e membros da comissão técnica.

“Desejo pronta recuperação a todos os jogadores e profissionais da comissão técnica que foram vítimas desse crime. A CBF seguirá implacável na cobrança e nas ações para que todo e qualquer ato de violência seja varrido do futebol brasileiro”, disse o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.

É lamentável e inadmissível iniciar mais um ano chamando a atenção para este tema gravíssimo que é o da violência fora dos estádios. A CBF confia no trabalho da Polícia e das autoridades competentes, para que os responsáveis por estes atos sejam punidos exemplarmente, sem prejuízo de outras medidas cabíveis.

E que cada vez mais episódios como esses sejam varridos do cenário do futebol brasileiro.”

Leia também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais