Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Fortaleza consegue efeito suspensivo e atacante Lucero pode voltar a jogar

Argentino foi suspenso pela Fifa por problema em saída do Colo-Colo; ele deve estar em campo conta o Inter, no sábado (19)

O departamento jurídico do Fortaleza foi informado de que o TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), na Suíça, concedeu efeito suspensivo a Martín Lucero, e ele poderá voltar a jogar. O atacante embarcou nesta quinta-feira (17) com a delegação para Porto Alegre, onde no sábado (19) o Leão enfrentará o Inter, às 16h (de Brasília), no Beira-Rio, pela 20ª rodada do Brasileiro da Série A.

O tribunal entendeu que era necessário liberar Lucero para jogar até que o recurso apresentado pelo clube e pelo advogado do atleta seja julgado definitivamente pelo TAS - ainda não há data para isso. Ele também poderá estar em campo contra o América, na quinta-feira (24), no confronto de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, em Belo Horizonte - jogo começa às 19h (de Brasília).

O atacante foi suspenso, em 8 de agosto, por quatro meses pela Câmara de Resolução e Disputas da Fifa. Já o clube foi proibido de contratar por duas janelas de transferência por, no entendimento da entidade, dever ao Colo-Colo, do Chile, pela contratação de Lucero, em janeiro de 2023.

O departamento jurídico do Leão fez dois movimentos: entrou com um recurso no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, solicitando a anulação das duas decisões da Câmara da Fifa. E, ao mesmo tempo, pediu o efeito suspensivo para Lucero até que o tribunal julgue o recurso, o que foi concedido.

Os chilenos acionaram a Fifa alegando o não pagamento da rescisão de contrato na saída do atleta para o Fortaleza, em janeiro de 2023. O Leão assinou com Lucero até o fim de 2025, e o jogador alega que o Colo-Colo recebeu US$ 1 milhão (R$ 4,8 milhões) de indenização no início do ano, o que fez dele um agente livre.

A direção do Colo-Colo diz que Lucero não tinha cláusula de saída e acusa o Fortaleza de ter induzido o rompimento de contrato que vencia em dezembro de 2025.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais