Ouvindo...

Times

Fluminense inicia 2024 com boas receitas e gastando pouco em reforços

Tricolor vendeu Nino e Caio Paulista e faturou um bom valor, enquanto dos contratados apenas Antônio Carlos foi comprado

Por enquanto, o início de ano do Fluminense tem sido de superávit. O Tricolor contratou três jogadores e vendeu dois, tendo um lucro altíssimo nos primeiros dias de 2024. A equipe vendeu o zagueiro Nino, para o Zenit-RUS, e o lateral-esquerdo Caio Paulista, para o Palmeiras.

O capitão vai render aos cofres do Fluminense uma quantia de R$ 16,2 milhões, já que o Flu era detentor de 60% dos direitos do jogador. O restante vai para o Criciúma, detentor de 40%, que repassará o montante a um credor. O time de Santa Catarina vai ficar com R$ 10,8 milhões.

Já Caio Paulista foi vendido por R$ 18,3 milhões, no total, mas o Tricolor também não era detentor total dos direitos do lateral, que estava emprestado ao São Paulo. O Fluminense ficará com R$ 11,4 milhões, que representa 50%. A Tombense, de Minas Gerais, ficará com 30% do valor e ainda será detentora de outros 20% dos direitos econômicos.

Somando, o Fluminense vai faturar com as vendas R$ 27,6 milhões. Desse valor, com três reforços, o clube só investiu até aqui R$ 2,4 milhões pelo zagueiro Antônio Carlos. O goleiro Felipe Alves e o meia Renato Augusto chegam às Laranjeiras sem custos.

Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais