Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Gabigol revela papo com Tite no Flamengo e admite: ‘Não estou feliz. Quero jogar’

Camisa 10 confirma que estilo de jogo do Tite “é mais propicio” para Pedro e que buscará seu espaço na equipe na próxima temporada

A chegada de Tite ao Flamengo, em outubro, trouxe à tona uma dúvida sobre como seria a relação do técnico com Gabigol. O camisa 10 rubro-negro, em entrevista ao “Podpah”, revelou que conversou com o treinador na época, garantindo que o assunto “Seleção Brasileira” foi superado, mas admitiu que não está feliz por ter sido reserva nesta reta final de 2023.

Como técnico da Seleção Brasileira, Tite convocou Gabigol ao longo do ciclo para a Copa do Mundo de 2022, mas o atacante acabou fora da lista para o Mundial do Catar. O jogador do Flamengo admitiu que já esperava não ser convocado.

“Não (achava que ia). Achava que merecia (ser convocado), os meus quatro anos antes da Copa foram (para isso), mas outros jogadores também, antigamente, Alex, Dudu... São escolhas. Eu achava que não ia pelas convocações. Ia (para a Seleção) e não entrava. Meu sentimento era que não ia”, afirmou Gabigol.

A conversa com Tite no Flamengo

No fim de 2022, ao comemorar os títulos da Libertadores e da Copa do Brasil, Gabigol entoou canto da torcida rubro-negra que fazia referência ao Tite. O atacante minimizou o assunto, afirmando que tudo está bem entre ele o técnico do Flamengo.

Contudo, nos 12 primeiros jogos de Tite no clube, Gabigol foi um dos poucos atletas que não teve oportunidade entre os titulares. O camisa 10 admitiu que não está feliz em ser reserva, ressaltou que o estilo do técnico “encaixa com Pedro” e que vai brigar pelo espaço em 2024.

“A gente conversou, trocou uma ideia. Ele não levar para Seleção é uma escolha dele. Troquei ideia quando chegou, há respeito de ambos e vida que segue.”

“O que aconteceu é que ele tem um estilo de jogo. levou o Pedro para Copa, é a preferência dele, o estilo de jogo é mais propício. Tenho que trabalhar, mostrar que ser útil e ter mais tempo de jogo.”

“Não saí jogando com ele (Tite). Eu quero jogar. Não estou feliz, quero jogar. Fui para Inter e Benfica e saí porque não estava jogando. Não é um pensamento individualista. Tenho que fazer dentro do campo, treinar, mostrar o máximo e quando precisar eu vou estar lá.”

Se deixou o futuro no Flamengo em aberto, ao comentar que não houve acordo pela renovação de seu contrato e 2024 pode ser seu último ano no Ninho do Urubu, Gabigol projetou a participação na próxima Copa do Mundo. Disputar o Mundial pela Seleção Brasileira é o principal sonho, admite.

“Pelo último ano, não (acho que deveria ser convocado por Diniz). É uma coisa que quero. Um dos meus maiores sonhos é jogar Copa do Mundo. Acho que vou. Tem que ir uma e ganhar. Não precisa jogar quatro. (Se ganhar) Não precisa me levar mais. Só precisa ir e ganhar”, projetou Gabi.

Jornalista e correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Apaixonado por esportes, pela arquibancada e contra torcida única.
Leia mais