Ouvindo...

Times

Cruzeiro leva gol no fim e perde para o Náutico na estreia da Copa do Brasil

Time de Pepa foi melhor no primeiro tempo, viu goleiro adversário fazer milagres, e Náutico matou o confronto no segundo tempo

O Cruzeiro não estreou bem na Copa do Brasil e perdeu por 1 a 0 para o Náutico, na noite desta quinta-feira (13), no Estádio dos Aflitos, no Recife. A partida foi válida pela ida da terceira fase do tornei mata-mata.

O gol do confronto, estreia oficial do técnico português Pepa no comando da Raposa, foi marcado pelo atacante Gabriel Santiago. O jogador foi destaque no segundo tempo e deu muito trabalho ao sistema defensivo cruzeirense.

Agora, o Cruzeiro precisa vencer por uma diferença de dois gols se quiser ir às oitavas de final da Copa do Brasil. O Náutico, entretanto, passa de fase com um empate.

O segundo duelo entre Raposa e Timbu está marcado para 25 de abril, em Belo Horizonte, em local ainda a ser definido.

Jogo pode ser no Mineirão?

A diretoria do Cruzeiro solicitou ao Governo de Minas uma data para usar o estádio. A solicitação foi para ter o Mineirão disponível contra o Náutico.

Contratualmente, o Estado tem 66 datas para usar o Mineirão. É o que está previsto no contrato de parceria público-privada entre a concessionária que gere o Gigante da Pampulha, a Minas Arena, e o governo.

Cruzeiro desperdiçou chances

O técnico Pepa viu sua equipe perder inúmeras chances, principalmente no primeiro tempo, e isso ajudou o placar não ter sido alterado nos 90 minutos pelo lado celeste.

Na estreia oficial de Pepa, o Cruzeiro acabou passou em branco, o que não havia acontecido no amistoso com o Bragantino (venceu por 3 a 2) e no jogo-treino com o Juventude (venceu por 3 a 1).

Camarote para ver o jogo de graça

Como o Aflitos fica em uma região centralizada de Recife, o estádio é rodeado por vários prédios. Por isso, os moradores desses edifícios fazem de seus apartamentos, camarotes. Jogo de graça para a vizinhança do Náutico.

Goleiro do Náutico salva

O Cruzeiro foi o time que teve o domínio no primeiro tempo. Não fosse o goleiro Vágner, a “casa do Timbu” tinha caído nos primeiros 45 minutos.

O guarda-redes do Náutico fez pelo menos três grandes defesas e salvou sua equipe no primeiro tempo.

Torcida do Cruzeiro chegou a pé

Integrantes da Máfia Azul, maior organizada do Cruzeiro, andaram cerca de seis quilômetros para chegar ao estádio. É que os torcedores foram surpreendidos por torcedores do Santa Cruz, que queimaram o ônibus dos cruzeirenses.

Com o veículo todo incendiado, a torcida terá, inclusive, que achar outra forma de ir embora para BH.

Rafael Cabral salva o Cruzeiro

Aos 28 minutos do segundo tempo, o goleiro Rafael Cabral fez um milagre e impediu o que seria um gol do Náutico.

Gabriel Santiago recebeu lindo passe de Alisson Santos, ficou frente a frente com o camisa 1 cruzeirense, que saiu de forma arrojada para defender.

Náutico melhora e marca

O Náutico seguiu melhor na segunda parte da etapa complementar e continuou criando. O time chegou a acertar a trave, com 38 no marcador, após bicicleta de Gabriel Santiago.

O gol do Timbu saiu cinco minutos depois. Gabriel Santiago, novamente, aproveitou cruzamento da direita de Alisson Santos e cabeceou depois da marca do pênalti direto ao chão. A bola quicou e entrou no alto, sem defesa para Rafael Cabral.

O Cruzeiro ainda criou depois, mas não conseguiu mudar o resultado da partida. O Náutico também chegou com cobrança de falta, mas Rafael Cabral novamente conseguiu defender e impedir uma vitória maior dos mandantes.

Próximos jogos

O Cruzeiro volta a campo às 16h de domingo (16), quando visita o Corinthians na Arena, pela primeira rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Já o Náutico, time da Série C do Brasileiro, retorna aos gramados somente no jogo da volta do confronto da terceira fase.

Náutico 1 x 0 Cruzeiro

Náutico

Vágner; Victor Ferraz, Paulo Miranda, Denilson e Diego Matos; Jean Mangabeira (Gauto, 37min 2ºT), Souza e Matheus Carvalho (Gabriel Santiago, 17min 2ºT); Kayon (Alysson Santos, 26min 2ºT), Paul Villero e Jael (Júlio, 17min 2ºT). Técnico: Dado Cavalcanti

Cruzeiro

Rafael Cabral; William (Igor Formiga, 33min 2ºT), Lucas Oliveira, Luciano Castán e Marlon; Richard (Filipe Machado, 23min 22ºT), Ramiro (Wallisson, 17min 2ºT) e Mateus Vital; Bruno Rodrigues (Stênio, 33min 2ºT), Wesley (Rafael Bilu, 17min 2ºT) e Gilberto. Técnico: Pepa

Gol

Gabriel Santiago (43min 2ºT), do Náutico

Cartões amarelos

Jean Mangabeira (23min 1ºT), Denilson (41min 1ºT), Paulo Miranda (29min 2ºT) e Souza (50min 2ºT), do Náutico; Bruno Rodrigues (36min 1ºT), Mateus Vital (20min 2ºT), Gilberto (29min 2ºT) e Luciano Castán (46min 2ºT), do Cruzeiro

Motivo: jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil

Data e horário: quinta-feira, 13 de abril de 2023, às 19h (de Brasília)

Local: Estádio dos Aflitos, no Recife-PE

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique

Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha e Carlos Henrique Alves de Lima Filho

Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins

Guilherme Piu é jornalista esportivo com experiência multiplataforma: digital, revista, rádio e TV. Tem dois livros publicados e foi premiado em festivais de cinema no Brasil e no exterior, dentre eles o Cinefoot. Cobriu grandes eventos, como Copa do Mundo, Olimpíada, Copa América e torneios de futebol. Passou por Hoje em Dia, Uol e Revista Placar.
Matheus Muratori é jornalista multimídia com experiência em muitas editorias, mas ama a área esportiva. Faz cobertura de futebol, basquete, vôlei, esportes americanos, olímpicos e e-sports. Tem experiência em jornal impresso, portais de notícias, blogs, redes sociais, vídeos e podcasts.
Leia mais