Ouvindo...

Times

Ceará conquista o Cearense e acaba com a hegemonia do Fortaleza

Após 1 a 1 no tempo normal, Vozão vence por 3 a 2 na disputa dos pênaltis e levanta a taça pela primeira vez desde 2018, acabando com sequência de cinco títulos do rival

O Ceará acabou com a hegemonia do Fortaleza no Campeonato Cearense. Depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, neste sábado (6), na Arena Castelão, o Vozão venceu o Leão nas cobranças de pênaltis, por 3 a 2. Richard defendeu duas cobranças e saiu como o herói do dia.

Com isso, o time voltou a levantar a taça do Estadual depois de seis anos, já que a última vez havia sido em 2018. E encerrou a sequência de cinco taças do arquirrival, que tentava ser o primeiro hexacampeão da história do Cearense, torneio que começou a ser disputado em 2015.

O Ceará igualou o Fortaleza em número de títulos estaduais: 46 a 46 agora para cada lado.

Saulo Mineiro, para o Ceará, e Lucero, para o Fortaleza marcaram nos 90 minutos. Nos pênaltis, Recalde, Lourenço e Raí Ramos fizeram para o Ceará, e Zé Welison e Moisés para o Fortaleza.

Ao final da partida, uma briga generalizada dentro do campo entre os jogadores. Saulo Mineiro e Kuscevic precisaram ser contidos por outros jogadores. Ao final tudo se acalmou e o Ceará pôde levantar a taça.

Apesar de o Fortaleza estar na Série A do Brasileiro, e o Ceará na B, os rivais ainda podem se encontrar três vezes este ano. Uma em uma eventual semifinal da Copa do Nordeste, caso passem pelas quartas, e em dois jogos na Copa do Brasil. Os dois times estão na terceira fase da competição nacional e só podem cruzar a partir das oitavas de final, a depender de sorteio, caso avancem.

Equilíbrio em campo

O jogo atrasou dez minutos para começar por causa da fumaça e papéis picados jogados pela torcida do Ceará, em maioria no estádio porque o Vozão foi o mandante. A divisão na arquibancada ficou 60% a 40% para os torcedores alvinegros, mas as despesas e renda foram divididas entre os clubes, como usual nos Clássicos-Rei.

Com os times sem surpresas, repetindo as formações do primeiro confronto, o primeiro tempo foi equilibrado, com muitas faltas e jogo truncado. Lucero teve uma chance na frente de Richard, e o Ceará tentava aproveitar as costas dos alas do Leão, com cruzamentos para Aylon na área.

O segundo tempo começou quente e o gol do Ceará saiu logo aos dois minutos. Saulo Mineiro recebeu passe de Matheus Bahia, invadiu a área e chutou cruzado, no ângulo de João Ricardo. Golaço, revisado e aprovado pelo VAR.

Erick Pulga chegou a perder uma chance clara de marcar 2 a 0, mas foi o Fortaleza que empatou, com Lucero, aos 11 minutos. Após cobrança de escanteio de Marinho, Bruno Pacheco desviou e o argentino completou na segunda trave.

Logo depois, o lateral-esquerdo do Fortaleza Bruno Pacheco fez uma falta parando contra-ataque, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Um susto ainda aconteceu com Saulo Mineiro, que dividiu a bola com João Ricardo e chegou a desmaiar. Ele se recuperou e continuou em campo.

O Ceará não se aproveitou de jogar mais de 30 minutos com um a mais em campo e o jogo terminou 1 a 1, indo para a disputa dos pênaltis. Desde 2010 que o Cearense não era definido nas penalidades, naquela ocasião com título do Fortaleza sobre o Ceará.

Próximos jogos

O Ceará enfrenta na quarta-feira (10) o Sport, na Arena de Pernambuco, na região metropolitana do Recife, pelas quartas de final da Copa do Nordeste. É jogo único e começa às 21h30 (de Brasília)

Já o Fortaleza, também na quarta-feira (10), mas às 19h (de Brasília), recebe a Arena Castelão o Nacional Potosí, da Bolívia, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana.

CEARÁ 1 (3) X (2) 1 FORTALEZA

Ceará

Richard; Raí Ramos, Matheus Felipe, Ramon Menezes (David Ricardo) e Matheus Bahia (Paulo Victor); Richardson (Recalde), Lourenço e Lucas Mugni (Guilherme Castilho); Erick Pulga, Saulo Mineiro e Aylon (Bruninho). Técnico: Vágner Mancini.

Fortaleza

João Ricardo; Brítez, Kuscevic e Titi; Tinga, Zé Welison, Lucas Sasha (Pedro Augusto), Hércules (Yago Pikachu) e Bruno Pacheco; Marinho (Machuca) e Lucero (Moisés). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Gols
Saulo Mineiro (2min2ºT) para o Ceará
Lucero (11min2ºT) para o Fortaleza

Pênaltis
Recalde, Lourenço, Raí Ramos (Ceará)
Zé Welison, Moisés (Fortaleza)

Cartões Amarelos
Matheus Felipe (Ceará); Bruno Pacheco, Yago Pikachu (Fortaleza)

Cartão Vermelho
Bruno Pacheco (Fortaleza)

Público: 57.100 presentes
Renda bruta: 2.109.117,00

Motivo: 2º jogo da final do Campeonato Cearense
Data e horário: 6 de abril de 2024, às 16h40 (de Brasília)
Local: Arena Castelão, em Fortaleza

Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais