Ouvindo...

Times

Atlético: Justiça indefere pedido de conselheiro para adiar votação da SAF

Votação da transformação do Atlético em Sociedade Anônima de Futebol (SAF) está marcada para os próximos dois dias

Em decisão nesta quarta-feira (19), a Justiça indeferiu pedido de um conselheiro do Atlético para adiar votação pela criação da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do clube. Nessa terça (18), Paulo Nehmy entrou com uma ação cautelar na Justiça para tentar adiar a votação do Conselho Deliberativo, prevista para ocorrer nesta quinta (20) e nesta sexta-feira (21).

A decisão desta quarta, da 23ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte, contesta os argumentos de que havia conflito de interesses na votação; falta de informações; e falta de tempo hábil. O conselheiro pode recorrer da deliberação do juiz.

“Sobre tal perspectiva, compete aos Conselheiros a decisão a respeito do futuro do clube, não ao presidente do Conselho Deliberativo ou aos demais dirigentes. Assim, não vislumbro, por ora, nenhuma irregularidade a ser sanada neste ponto”, diz trecho da decisão desta quarta.

“Quanto à alegação de falta de tempo hábil à análise da documentação, o edital publicado informou a disponibilização dos documentos desde o dia 10 de julho, de modo que os interessados tiveram ao menos 10 dias para apreciação do material. Não cabe ao Judiciário avaliar se tal prazo é suficiente ou não, devendo cada conselheiro verificar sua adequação”, completou.

A votação

A briga judicial ocorreu na véspera do início da votação para aprovação ou não da transformação do clube em SAF. A partir das 8h desta quinta-feira (20), o Conselho Deliberativo vai decidir o futuro do clube alvinegro. Os conselheiros poderão votar presencialmente, na sede do clube, no Bairro Lourdes, em Belo Horizonte, ou de forma virtual.

Para que a venda da SAF seja aprovada, é necessário que dois terços do Conselho Deliberativo seja favorável. Atualmente, são 409 conselheiros aptos a votar. Desta forma, 273 precisam votar a favor.

A diretoria do Atlético divulgou um documento ao Conselho Deliberativo. Nele, estão detalhados alguns pontos para o entendimento do projeto.

O texto informa que mais de 100 investidores foram ouvidos para que houvesse o possível aporte financeiro. O alto endividamento da associação e a falta de segurança jurídica teriam sido os principais obstáculos para a venda a um grupo sem ligação com a instituição.

Sobre a operação financeira, o documento explica que o Atlético foi avaliado em R$ 2,1 bilhões. Na proposta feita pela Galo Holding, a SAF assumiria a dívida do clube, avaliada em R$ 1,8 bilhão neste momento.

Investidores do Atlético e principais membros da Galo Holding, empresa que comprará 75% das ações da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do clube, Rubens Menin, Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador, conhecidos como os 4 Rs, também enviaram uma carta aberta ao Conselho Deliberativo do Galo.

Matheus Muratori é jornalista multimídia com experiência em muitas editorias, mas ama a área esportiva. Faz cobertura de futebol, basquete, vôlei, esportes americanos, olímpicos e e-sports. Tem experiência em jornal impresso, portais de notícias, blogs, redes sociais, vídeos e podcasts.
Leonardo Parrela é repórter multimídia na área de esportes na Itatiaia. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, colaborou com Globo Esporte, UOL Esporte e Hoje Em Dia, onde cobriu Copa do Mundo, Olimpíada e grandes eventos.
Leia mais