Ouvindo...

Times

Clube dos EUA quebra recorde de contratação mais cara da história do futebol feminino

Racheal Kundananji foi contratada pelo Bay FC junto ao Madrid CFF e quebrou recorde de transferência

O Bay FC, de San Francisco, na Califórnia, anunciou nesta terça-feira (13) a contratação de Racheal Kundananji, jogadora da seleção de Zâmbia, junto ao Madrid CFF, da Espanha. A transferência girou em torno dos 735 mil euros (aproximadamente R$4 milhões) e fez com que a atleta africana se tornasse a mais cara da história do futebol feminino. O contrato com a jogadora vai até 2027, com opção de extensão por mais um ano.

O Bay FC é a equipe mais jovem da National Women’s Soccer League (NWSL), liga de futebol feminino dos Estados Unidos.

A atacante de 23 anos, integrante da seleção de Zâmbia, tem 8 gols em 14 aparições pelo Madrid CFF na temporada atual da Primeira Divisão Espanhola Feminina. Em sua primeira temporada, contudo, foram impressionantes 27 gols em 31 jogos. Racheal é a primeira atleta africana a quebrar um recorde de transferência, contando o futebol masculino e feminino.

“Ela é um tremendo talento, com qualidades de ataque dinâmicas e um perfil físico incrível que produziu muito tanto para o clube quanto para o país”, afirmou Lucy Rushton, gerente geral do Bay FC.

Trajetória de Racheal no futebol feminino

Antes de sua passagem pelo Madrid CFF, Kundananji atuou por Eibar, também da Espanha, e BIIK Kazygurt, do Cazaquistão. No Madrid, a zambiana chegou a ser companheira de equipe da brasileira Gio Queiroz, emprestada pelo Arsenal ao clube da capital espanhola em janeiro deste ano.

A jogadora acumula participações nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (realizados em 2021) e na Copa do Mundo Feminina de 2023. No mundial, Racheal marcou um dos gols da vitória da Zâmbia sobre a Costa Rica por 3x1, na primeira participação do país em uma Copa do Mundo.

Além disso, a atleta foi surpreendida em 2022 com a proibição de sua participação na Copa Africana de Nações. A alegação da Confederação Africana de Futebol (CAF) foi da reprovação da atleta nos testes de verificação de gênero, na qual a mesma apresentou altos níveis de testosterona. Outras três atletas da seleção de Zâmbia também sofreram o mesmo problema. Ainda assim, o país terminou a competição em terceiro lugar.

“Quero dar aos torcedores o que eles querem. Quero que apreciem os jogos, e também se divirtam ao me ver jogando e marcando gols”, afirmou Racheal em entrevista à BBC.

A equipe de San Francisco, na Califórnia, foi fundada em abril de 2023 por ex-jogadoras da seleção feminina dos Estados Unidos. Brandi Chastain, Leslie Osborne, Danielle Slaton e Aly Wagner contaram com o auxílio da empresa de investimento global Sixth Street. O Bay FC estreia pela NSWL no dia 16 de março, contra o Angel City, em Los Angeles.

Leia também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista em formação pelo Centro Universitário de Belo Horizonte - UniBH. Já atuou em diversas áreas do jornalismo, como assessoria de imprensa, redação e comunicação interna. Apaixonado por esportes em geral e grande entusiasta dos e-sports
Leia mais