Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Ex-atletas detonam Joel Jota, mentor da Seleção em Paris-2024: ‘Vende o que não foi’

Objetivo é que o ex-nadador esteja com o Time Brasil para auxiliar os atletas na busca pela alta performance

A delegação brasileira terá, nos Jogos Olímpicos de Paris, o ex-nadador Joel Jota como mentor. O objetivo é que Joel esteja com o Time Brasil para auxiliar os atletas na busca pela alta performance. No entanto, o anúncio não foi bem visto por grandes nomes da natação brasileira.

O grande descontentamento é que, supostamente, Joel Jota “vende o que não é". Este foi o argumento usado por Joanna Maranhão, ex-nadadora, que venceu oito medalhas nos Jogos Pan-Americanos.

“Nem eu quando fui finalista olímpica tinha essa autoestima”, ironizou. Bruno Fratus, bronze em Tóquio 2020 e sete vezes medalhista nos Jogos Pan-Americanos, também disparou contra Joel.

“Nem o medalhista olímpico Bruno Fratus já teve essa audácia. Jamais, e eu repito, jamais se venda em troca de likes e engajamento. Tudo tem limite, inclusive marketing”, criticou.

Carreira de Joel Jota

Joel Jota atuou como profissional durante 15 anos. O ex-nadador disputou campeonatos mundiais pela Seleção Brasileira, como o de Durban, na África do Sul, em 2002. Na ocasião, foi o 7º colocado na final dos 50 metros de nado livre.

Após o fim da carreira como atleta, se tornou treinador. No entanto, ficou ainda mais reconhecido ao atuar como palestrante, intitulado como “o maior especialista em performance do Brasil”. Somente no Instagram, acumula mais de 5 milhões de seguidores.

Descontentamento dos atletas

Em seu site oficial, Joel diz ser “considerado um dos nadadores mais rápidos do mundo”. Os atletas esclareceram que o grande problema do ex-nadador são os termos “mentirosos” utilizados.

“Entrei na seleção brasileira absoluta em 2002 e parei de nadar em 2017. Joel nunca esteve na equipe principal. A esposa dele (Larissa Cieslak, ex-nadadora) esteve no Pan Americano de 2007, 2011 e salvo engano algum Pan Pacífico”, lembrou Joanna.

“Nenhum dos dois chegou perto de índice para Jogos Olímpicos. Repito: isso NÃO é um problema. O problema está na mentira. Não existe problema algum em não ter chegado a Seleção ou não ser atleta de ponta. A questão aqui, é que esse cidadão vende o que não foi. E vou além, ele não é psicólogo”, concluciu.

Joel Jota também recebeu apoio

Joel publicou, nas redes sociais, um vídeo do exato momento em que sua nova função foi revelada. O ex-atleta contou que, no passado, tinha como objetivo participar dos Jogos de Paris 2024, meta que esteve na parede de seu escritório.

Apesar das críticas, o novo mentor do Time Brasil também foi bastante elogiado por atletas de diferentes modalidades.

“Sensacional”, disse Gabi Guimarães, da Seleção Brasileira de vôlei. “Contamos com você!”, comentou Pepe Gonçalves, atleta do remo. “Eu sabia, meu amigo. Você é pura luz. Vamos levar essa garra, energia, coragem para todos os atletas brasileiros”, comemorou a ex-jogadora Virna.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista em formação na UFMG. Apaixonado por futebol e esportes em geral.
Leia mais