Ouvindo...

Times

STF quer contratar empresa para monitorar publicações nas redes sociais

Em nota, a Corte afirma que o serviço “orienta os trabalhos de comunicação social”, e será uma compilação de conteúdo público, assim como outros órgãos já fazem

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu um processo de licitação na sexta-feira (14) para contratar uma empresa que preste serviços de rastreamento nas redes sociais de publicações relacionadas à Corte.

Segundo o edital, o valor do contrato é de R$ 344.997,60. O documento cita os seguintes serviços: relatório diário, semanal e mensal, com análise quantitativa e qualitativa dos dados. Também está previsto um plano mensal de ação estratégica para atuação em redes sociais.

Além disso, o edital também diz que o acompanhamento deve ser feito “24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias no ano”, de palavras-chave e temas de interesse a serem definidos pelo Tribunal.

Leia também

Essas pesquisas seriam feitas no Facebook, X (antigo Twitter), YouTube, Instagram, Flickr, TikTok, Linkedin e “blogs”.

Em nota, o STF afirma que o serviço será uma compilação de conteúdo público das redes sociais sobre o STF, assim como outros órgãos públicos fazem. “A consolidação do conteúdo público das redes é feito na maioria dos órgãos da administração pública e orienta os trabalhos da comunicação social, para a definição de temas que devem ser melhor explicados à sociedade”, afirmou o órgão.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista nascida na capital federal. Graduada pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), foi editora de política nos jornais O Tempo e Poder360. É especializada em Língua Portuguesa e Revisão de Texto. Na Itatiaia, é Supervisora de Conteúdo desde fevereiro de 2024.
Leia mais