Ouvindo...

Times

‘A maldade não tem limite’, diz Lula na sanção de projeto que protege vítimas de violência doméstica

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu nesta segunda-feira (17) uma punição maior aos agressores de mulheres, e propôs a aprovação de um estatuto para que os homens sejam obrigados a cumprir regras de convivência pacífica

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta segunda-feira (17) o projeto de lei que prevê a criação de Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher nos interiores dos Estados. A sanção, que ocorreu no Palácio do Planalto, contou com as presenças da Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, e do Ministro da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Alexandre Padilha.

O texto sancionado condiciona o acesso a recursos federais relacionados à segurança pública e aos direitos humanos à elaboração, por estados e municípios, de um plano de metas para o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher.

Em seu discurso, Lula pediu para que os ministros divulguem a lei para que as mulheres se encorajem a denunciar os agressores. “Se elas souberem que existe a lei, se elas souberem que a lei dá certa garantia, elas começam a ter coragem de fazer a denúncia”, afirmou Lula.

Leia também

O presidente cobrou uma punição maior para os agressores, para combater a violência doméstica. “O cara que levanta a mão para bater numa mulher, que levanta a mão para atirar em uma mulher, para dar um soco em uma mulher, é porque o cidadão não presta com ser humano”, disparou Lula.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Itatiaia desde 2018. Foi correspondente no Rio de Janeiro por dois anos, e está em Brasília, na cobertura dos Três Poderes, desde setembro de 2020. É formado em Jornalismo pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso), com pós-graduação em Comunicação Eleitoral e Marketing Político.
Leia mais