Ouvindo...

Times

Caso Marielle: STF começa a julgar denúncia contra Rivaldo Barbosa e os irmãos Brazão nesta semana

Primeira Turma do STF vai analisar a denúncia da PGR contra os suspeitos acusados de terem planejado a morte da vereadora carioca que fazia oposição aos projetos da milícia

Entra na pauta de julgamentos da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), na próxima terça-feira (18), a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra os acusados de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 2018.

O colegiado é composto pelos ministros Alexandre de Moraes (presidente e relator do inquérito), Cármen Lúcia, Luiz Fux, Cristiano Zanin e Flávio Dino.

São alvo da denúncia os irmãos Domingos Brazão - conselheiro do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro - e Chiquinho Brazão (deputado federal), além do ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa. As acusações são de homicídio e organização criminosa.

O trio está preso desde março, quando foram alvo de operação da Polícia Federal após a delação premiada de Ronnie Lessa - miliciano preso por ter executado a morte da Marielle e Anderson.

Também fazem parte da denúncia Ronald Paulo de Alves Pereira, conhecido como major Ronald - pelo crime de homicídio - e Robson Calixto Fonseca, conhecido com Peixe, que foi denunciado somente por organização criminosa.

Leia também

De acordo com a denúncia da procuradoria, o assassinato ocorreu a mando dos irmãos Brazão, com a participação de Rivaldo Barbosa. A motivação foi a oposição que Marielle fazia na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro aos projetos de interesse da milícia na Zona Oeste do Rio, que tinha apoio dos irmãos Brazão.

Segundo a delação de Ronnie Lessa, a dupla o teria atraído para participar do crime com a promessa de uma sociedade dois loteamentos clandestinos na zona oeste do Rio para a instalação de uma milícia.


Participe dos canais da Itatiaia:

Repórter da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
Leia mais