Ouvindo...

Times

G20 em BH: Silveira cita ‘janela de oportunidade’ para o Brasil na transição energética global

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que países ricos ainda apresentam restrições às mudanças necessárias para a transição energética

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), destacou a oportunidade que o Brasil tem nas discussões sobre a transição energética para mostrar suas potencialidades na geração de energia limpa e sustentável.

Silveira coordenou o encontro do Grupo de Trabalho de Transições Energéticas do G20, que acontece entre segunda-feira (27) e quarta-feira (29), no Minascentro, em Belo Horizonte.

“Temos um potencial enorme sabendo aproveitar essa janela de oportunidade. São duas vertentes: a da sustentabilidade e a econômica e financeira”, avaliou o ministro. Silveira apontou que o Brasil já está na frente dos outros países na geração de energia limpa.

Ele ressaltou que uma das prioridades do governo federal ao discutir a transição energética é garantir que avanços sociais sejam incluídos nas metas de programas energéticos.

“É inaceitável que a gente ainda tenha tantos milhões de pessoas sem acesso à energia. Ainda temos milhões de pessoas que cozinham na lenha ou no carvão porque não têm acesso ao gás ou à energia elétrica. A transição energética precisa ser justa e inclusiva socialmente”, disse Silveira.

Mudanças climáticas

O ministro afirmou que a dificuldade para a transição energética avançar no mundo acontece pela resistência de países ricos, que apontam problemas na busca por mudanças.

“O capitalismo selvagem, que não entende que a questão da sustentabilidade é uma questão da sobrevivência humana. Todos os líderes que não compreenderam isso, deveriam vir conhecer a tragédia no Rio Grande do Sul. Que, na minha opinião, pode não ser 100% advinda desses problemas porque teve a questão da água que passou e a falta de bombas ligadas nas comportas, mas é evidente que tem impacto. Eu estive em Manaus no ano passado, eu pude ver o Rio Amazonas virar um filete de água, com queimadas em abundância. Então, falta interesse global para que esse tema avance”, afirmou.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Mineiro de Urucânia, na Zona da Mata. Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto (2024), mesma instituição onde diplomou-se jornalista (2013). Na Itatiaia desde 2016, faz reportagens diversas, com destaque para Política e Cidades. Comanda o PodTudo, programa de debate aos domingos à noite na Itatiaia.
Editor de Política. Formado em Comunicação Social pela PUC Minas e em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Já escreveu para os jornais Estado de Minas, O Tempo e Folha de S. Paulo.
Leia mais