Ouvindo...

Times

Vereadores de BH querem proibir uso de ‘enforca gato’ durante cirurgias de castração

A autora do Projeto de Lei conta que recebeu denúncias sobre animais que passaram pelo procedimento com a abraçadeira de nylon e morreram

Vereadores de Belo Horizonte podem proibir o uso de abraçadeiras de nylon, conhecidas popularmente como “enforca gato”, em cirurgias de castração feitas em cães e gatos. Um projeto de lei que tramita na Câmara trata de danos à saúde de pets que passaram pelo procedimento em Centros de Controle de Zoonoses em BH.

Comumente, os ‘enforca gatos’ são usados para prender equipamentos hidráulicos e eletrônicos, mas têm sido utilizados em cirurgias veterinárias por conta do baixo custo. A autora do projeto, a vereadora Janaina Cardoso (União Brasil), explica que o equipamento custa R$ 0,10, enquanto a abraçadeira cirúrgica, adequada para o procedimento, tem custo de R$ 2,80. “Fiquei muito preocupada, porque além dos relatos, eu recebi fotos desses animais depois dessas castrações”.

Leia também

Ela explica o perigo de se usar o equipamento amador. “Essas abraçadeiras podem soltar, perfurando o intestino, perfurando outros órgãos, então é muito importante que na cidade de Belo Horizonte termine esse sofrimento”.

O Projeto de Lei será apreciado em comissões para depois ir a plenário, e pode valer tanto para a rede pública quanto para a privada.

Em nota à Itatiaia, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) respondeu que não comenta os projetos de lei que ainda estejam em tramitação.


Participe dos canais da Itatiaia:

Paula Arantes é estudante de jornalismo e estagiária do jornalismo digital da Itatiaia.
Leia mais