Ouvindo...

Times

Lula pede liberdade a Julian Assange, criador do Wikileaks, preso há 5 anos na Inglaterra

Presidente brasileiro voltou a mencionar prisão de Assange e diz que ele deveria ter ganhado o Prêmio Pulitzer por ter exposto segredos de “poderosos”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) defendeu, neste domingo (19), que o criador do Wikileaks, Julian Assange, seja libertado “o mais rápido possível”. Em publicação em seu perfil oficial no X (antigo Twitter), Lula disse que o jornalista deveria “ter ganhado o Prêmio Pulitzer ao revelar segredos dos poderosos.

“Ao invés disso está preso há 5 anos na Inglaterra, condenado ao silêncio de toda a imprensa que deveria estar defendendo a sua liberdade como parte da luta pela liberdade de expressão. Espero que a perseguição contra Assange termine e ele volte a ter a liberdade que merece o mais rápido possível”, afirmou Lula na rede social.

Fundador do site Wikileaks, Julian Assange revelou milhares de documentos de governos desde 2006. Em 2010, publicou documentos oficiais e sigilosos de autoridades dos Estados Unidos, obtidos pela ex-militar Chelsea Manning, que revelaram ilegalidades do governo norte-americano nas guerras do Afeganistão e do Iraque.

Naquele ano, a Suécia emitiu um mandato de prisão internacional contra Assange, acusando-o de agressão e estupro contra uma mulher no país. Ele chegou a se entregar à polícia do Reino Unido na ocasião, mas foi solto após 10 dias mediante pagamento de giança.

Em agosto de 2012, Julian Assange se refugiou na Embaixada do Equador em Londres, onde permaneceu até abril de 2019, quando o país latino-americano permitiu a entrada da polícia na embaixada e ele foi preso. Assagen é acusado, pelos EUA, de espionagem.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais