Ouvindo...

Times

Fuad diz que prefeitura não vai admitir mineração na Serra do Curral e que drones ajudam na fiscalização

PBH interditou atividades da Empabra após denúncia de operação 'às escondidas’ na Serra do Curral

Quatro dias após interditar as operações da Empresa Mineração Pau Branco (Empabra) na Serra do Curral, o prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), rechaçou que caminhões estejam trabalhando para a retirada de minério de ferro à noite na região. Em entrevista à Itatiaia, o pessedista diz que a Guarda Municipal, com a ajuda de drones, tem fiscalizado o local.

“Não tem caminhão operando à noite. A Guarda está fazendo fiscalização permanente, temos drone rodando aquela área toda lá", afirmou.

Na última semana, a deputada federal Duda Salabert (PDT) denunciou que a empresa estava retirando minério de ferro na Mina Pau Branco à noite, com luzes desligadas e caminhões trabalhando. Em um vídeo compartilhado no Instagram, a parlamentar seguiu os caminhões que deixaram o local.

Fuad Noman disse que é “absurdo” que as empresas desrespeitem as regras e o bloqueio determinado pela Prefeitura de Belo Horizonte.

“Estamos protegendo o patrimônio de Belo Horizonte. O lucro, a exploração e a tentativa de ganhar dinheiro não pode ser mais importante que uma área tão relevante para Belo Horizonte — que está no nosso mapa, na nossa história, na cultura”, afirmou ao se referir à Serra do Curral.

Leia também

O prefeito ainda pediu a ajuda de moradores para denunciarem eventuais irregularidades. “Que a população nos avise, avise à Guarda. Estamos prontos para trabalhar ininterruptamente”, afirmou.

Questionado se a aprovação de um tombamento estadual da Serra do Curral iria inibir a mineração no local, o prefeito afirmou que o mais importante é “a consciência das empresas de parar de minerar”.

“Se as pessoas continuarem desrespeitando, vão desrespeitar o tombamento também.Aa prefeitura está atenta e não admite que faça qualquer tipo de exploração em um lugar como aquele”, completou.

A mineradora foi interditada em 2017 por operar sem licença ambiental. Mas, quando suas atividades foram suspensas, foram deixadas pilhas de minério no local. Em novembro de 2023, a Empabra recebeu uma autorização da Agência Nacional de Mineração (ANM) para retirar o minério lavrado, ou seja, que já foi extraído do solo e estava estocado na área da Mina Corumi.


Participe dos canais da Itatiaia:

Leia mais