Ouvindo...

Times

Governo brasileiro comemora retirada de Cuba de lista de países que não cooperam contra o terrorismo

Lista unilateral do governo dos Estados Unidos ajuda a manutenção de embargo comercial contra a ilha caribenha

O governo brasileiro comemorou decisão dos Estados Unidos de retirar Cuba da lista de países que não cooperam no combate ao terrorismo. A iniciativa é do governo Biden, que enviou relatório sobre o assunto ao Congresso norte-americano. Conforme a lista atualizada, permanecem enquadrados como Estados que não cooperam contra o terrorismo a Coreia do Norte, Irã, Síria e Venezuela.

A manifestação do governo brasileiro foi feita por meio de nota publicada pelo Ministério das Relações Exteriores. O Itamaraty afirmou que tomou conhecimento “com satisfação” da decisão do governo Biden e que deseja que Cuba também seja retirada da lista dos países “patrocinadores do terrorismo, da qual derivam pesadas e injustificadas sanções ao país caribenho”.

Esta última medida, a que se refere o Itamaraty, foi adotada pelo ex-presidente Donald Trump, no final de seu governo, e resultou em um maior endurecimento dos embargos comerciais à ilha — algo que já dura 60 anos.

“A manutenção de Cuba na lista de Estados patrocinadores do terrorismo é objeto de repúdio unânime dos países da América Latina e do Caribe, conforme consta de Declaração Especial aprovada por ocasião da última Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) (Kingstown, 1o de março), e de ampla maioria da comunidade internacional”, diz nota oficial do Itamaraty.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais