Ouvindo...

Times

Relator vota por apuração no CNJ sobre atuação de magistrados na Lava Jato

Uma decisão do corregedor nacional de Justiça, ministro Luis Felipe Salomão, afastou quatro magistrados de forma cautelar na segunda(15); julgamento pode resultar na abertura de procedimentos disciplinares contra magistrados e servidores; casos estão diretamente ligados à atuação de Sergio Moro

O corregedor nacional de Justiça, Luis Felipe Salomão, sugeriu nesta terça-feira (16) a abertura de um processo no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para investigar o comportamento de desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e do juiz Danilo Pereira Júnior, hoje responsável pela 13ª Vara de Curitiba.

Durante a sessão do CNJ nesta tarde, Salomão leu parecer sobre o tema. Na agenda do conselho estavam marcadas uma inspeção ordinária e duas queixas disciplinares contra juízes e desembargadores envolvidos em casos relacionados à operação Lava Jato. Salomão é o relator desses casos.

O CNJ avalia se os magistrados cumpriram os deveres profissionais estabelecidos no Código de Ética da Magistratura, além de outros critérios para o andamento dos processos. O Conselho, no entanto, não tem autoridade para revisar ou anular as decisões judiciais tomadas pelos juízes.

Leia também

O julgamento pode resultar na abertura de procedimentos disciplinares contra magistrados e servidores. Esses casos estão diretamente ligados à atuação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR) quando ainda era o juiz titular da operação. A depender do resultado, o ex-procurador da República Deltan Dallagnol também pode ser afetado.

Na segunda (15), Luis Felipe Salomão decretou o afastamento cautelar da juíza federal Gabriela Hardt, ex-titular da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), por indícios de faltas disciplinares e violações a deveres funcionais. A magistrada substituiu Sergio Moro no comando dos julgamentos em primeira instância da operação Lava Jato.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista nascida na capital federal. Graduada pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), foi editora de política nos jornais O Tempo e Poder360. É especializada em Língua Portuguesa e Revisão de Texto. Na Itatiaia, é Supervisora de Conteúdo desde fevereiro de 2024.
Leia mais