Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Veto de Zema a projeto que isenta segunda tarifa de pedágio a motoristas é mantido na Assembleia

Projeto aprovado por unanimidade na ALMG foi vetado pelo governador e o veto foi confirmado pela base de Zema no Legislativo

Após um mês e meio, deputados estaduais conseguiram se reunir em plenário para analisar vetos do governador Romeu Zema (Novo) a projetos de lei aprovados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O primeiro item da pauta era o veto parcial a um projeto de lei que isentava da cobrança de pedágio motoristas que passam pela mesma praça de pedágio mais de uma vez por dia.

Foram 33 votos pela manutenção do veto e 24 pela derrubada. Eram necessários, ao menos, 39 votos para que o veto fosse derrubado e, dessa forma, pudesse ser promulgado pela ALMG.

A proposta é assinada por um deputado de oposição a Zema, Marquinho Lemos (PT), que defendeu que deputados fossem a plenário para derrubar o veto do governador.

Leia também

“Esse é um projeto que beneficiará aquelas pessoas que estão próximas a uma praça de pedágio e precisam passar pelo local várias vezes ao dia, seja para transitar entre a comunidade e a sede do município ou entre um município menor e outro de referência na região”, explicou.

De acordo com o parlamentar, há motoristas que utilizam apenas um pequeno trecho da rodovia, mas precisam pagar a tarifa toda vez que passam por uma praça de pedágio.

“Pior, muitas vezes pagam duas, três, quatro tarifas de pedágio no mesmo dia. Esse projeto vem fazer justiça a essas pessoas”, defendeu.

Zema vetou projeto de lei, que foi aprovado por unanimidade na Casa, e que dispensa, do pagamento de pedágio, motoristas de veículos que passam por duas vezes pela mesma estrada das 5h às 22h de um mesmo dia.

“A isenção de tarifa de pedágio em rodovias estaduais, administradas sob o regime de concessão, decorre dos termos ajustados no contrato firmado entre a Administração Pública e a empresa concessionária, em conformidade com critérios técnicos definidos pelo Poder Executivo”, lê-se em trecho de texto enviado pelo político do Novo à Assembleia a fim de justificar a decisão.

Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Leia mais