Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

BH: Silveira quer montar ‘frente progressista’ em torno da candidatura de Fuad à reeleição

Ministro de Minas e Energia disse estar à disposição do prefeito para angariar apoios de partidos do centro à esquerda

Depois do lançamento da pré-candidatura à reeleição do prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, do PSD, lideranças da legenda já começam a pregar a construção de apoios externos. O discurso de que é preciso articular uma coalizão em torno de Fuad encontra eco, sobretudo, no ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. Ele já se colocou à disposição do prefeito para ajudá-lo a formar o que chamou de “frente progressista”.

“Quero servir como aquele que pode fazer o elo para que a gente vá muito além do PSD. Para que a gente construa uma grande frente progressista, que represente uma Belo Horizonte que respeita as pessoas, inclusiva, que nos orgulha e é referência para nosso estado”, disse Silveira ao prefeito, nessa segunda-feira (26), durante evento que oficializou a pré-candidatura de Fuad.

O evento de Fuad foi assistido por lideranças de PV e PCdoB, partidos que formam uma federação à esquerda com o PT. Os petistas já lançaram o deputado federal Rogério Correia (PT) como pré-candidato.

Leia também

No mesmo espectro político, há, ainda, as pré-candidaturas de Bella Gonçalves (Psol), Paulo Lamac e Ana Paula Siqueira — ambos da Rede. A deputada Duda Salabert, por sua vez, é a pré-candidata do PDT.

“Quero, Fuad, que você me use como alguém que pode fazer a interlocução com todos os demais partidos dessa frente progressista, para que a gente faça o que o mineiro pode fazer de melhor: a boa política. E a boa política se faz com diálogo permanente”, completou o ministro de Minas e Energia na fala dirigida ao colega de partido.

Fuad também demonstrou a intenção de angariar adesões além dos muros do PSD. Antes mesmo de oficializar a pré-candidatura, ele já havia dito que não dispensaria eventuais apoios do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ou do governador Romeu Zema (Novo).

“Os partidos, úmidos, vão formar uma base muito mais saudável de governabilidade. Quem quiser trabalhar por BH terá meu apoio integral”, afirmou, nessa segunda-feira, ao projetar as conversas pré-eleitorais. “Vamos procurar todos aqueles que queiram apoiar a nossa campanha. Apoio a gente acolhe”, apontou.

‘Momento certo’

Fuad havia prometido bater o martelo sobre tentar, ou não a reeleição, entre o fim de 2023 e o início deste ano. Além dos fatores políticos, o cálculo dele levou em conta a opinião dos familiares.

Para o presidente do PSD mineiro, o deputado estadual Cássio Soares, a oficialização da pré-candidatura de Fuad ocorreu no momento adequado para tal.

“Não adianta a gente apanhar um fruto da árvore ainda verde. O gosto não vai estar bom. Tudo acontece no momento certo. Por isso, avançamos para este momento”, falou.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Graduado em Jornalismo, é repórter de Política na Itatiaia. Antes, foi repórter especial do Estado de Minas e participante do podcast de Política do Portal Uai. Tem passagem, também, pelo Superesportes.
Leia mais