Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

PF ouve Bolsonaro e aliados sobre suposta tentativa de golpe, confira a lista

Ex-ministros, aliados e militares da alta cúpula do Exército vão prestar depoimento de forma simultânea na sede da PF nesta quinta; Bolsonaro deve ficar em silêncio

O depoimento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) à Polícia Federal, marcado para a tarde desta quinta-feira (22), vai ocorrer de forma simultânea com a oitiva de outros 23 investigados por uma suposta tentativa de golpe de Estado. Entre os suspeitos de articular o plano para que Bolsonaro se perpetuasse no poder estão ex-ministros, aliados e militares da alta cúpula do Exército Brasileiro.

Os depoimentos acontecem a partir das 14h30 em oito localidades diferentes: Brasília, Rio de Janeiro, Ceará, Espirito Santo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo. Todos os intimados foram alvos da Operação Tempus Veritatis, realizada no dia 8 de fevereiro, com autorização do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A tática de ouvir todos os depoentes de forma simultânea está sendo usada pela Polícia Federal para evitar que as respostas fossem combinadas entre os suspeitos. As oitivas visam aprofundar o trabalho investigativo da PF e avaliar como teria sido a troca de documentos e mensagens que sucederam a derrota de Bolsonaro nas eleições de 2022.

A polícia apura também quem foram as autoridades que tiveram conhecimento da ‘minuta golpista’ encontrada na casa de Anderson Torres. O documento previa um plano para não permitir que Lula assumisse o poder caso fosse eleito.

Confira a lista dos depoentes em:

Brasília

  1. Jair Bolsonaro
  2. General Augusto Heleno (ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional - GSI)
  3. Anderson Torres (ex-ministro da Justiça)
  4. Marcelo Costa Câmara (coronel do Exército e ex-assessor de Bolsonaro)
  5. Mário Fernandes (ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência)
  6. Tércio Arnaud (ex-assessor de Bolsonaro)
  7. Almirante Almir Garnier (ex-comandante da Marinha)
  8. Valdemar Costa Neto (presidente do Partido Liberal - PL)
  9. General Paulo Sérgio Nogueira (ex-ministro da Defesa)
  10. Cleverson Ney Magalhães (coronel do Exército)
  11. General Walter Braga Netto (ex-ministro e ex-candidato a vice na chapa de Bolsonaro)
  12. Bernardo Romão Correia Neto (coronel do Exército)
  13. Ronald Ferreira de Araújo Junior (oficial do Exército)

Rio de Janeiro
Hélio Ferreira Lima (tenente-coronel do Exército)
⁠Sérgio Ricardo Cavaliere de Medeiros (tenente-coronel do Exército)
Ailton Gonçalves Moraes de Barros (ex-major do Exército)
Rafael Martins Oliveira (major do Exército)

São Paulo
Amauri Feres Saad (advogado)
José Eduardo de Oliveira (padre)

Paraná
Filipe Garcia Martins (ex-assessor de Bolsonaro)

Minas Gerais
Éder Balbino (empresário)

Mato Grosso do Sul
Laércio Virgílio (coronel do Exército)

Espírito Santo
Ângelo Martins Denicoli (major do Exército)

Ceará
Estevam Theophilo (general do Exército) [depoimento vai ocorrer na sexta-feira]

Leia também

Silêncio
Como parte da estratégia de defesa, o ex-presidente Jair Bolsonaro deve se manter calado durante o depoimento à PF, que acontece em Brasília. Assim como ele, outros depoentes devem adotar a mesma tática.

Até a data de ontem, Bolsonaro ainda buscava junto ao STF uma autorização para que o depoimento fosse adiado, mas pela terceira vez, o ministro Alexandre de Moraes negou o recurso. A alegação da defesa era de que eles ainda não teriam tido acesso às provas contra o ex-presidente, o que foi desmentido por Moraes.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Repórter da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
Leia mais