Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

BDMG vai oferecer financiamento a cidades com obras paradas no estado

Banco assinou protocolo de intenções junto ao Tribunal de Justiça para dar apoio a iniciativas retomadas após acordos de conciliação

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) vai oferecer financiamento a municípios que recebam, da Justiça, autorização para retomar obras paralisadas por causa de imbróglios nos tribunais. O protocolo de intenções a respeito do assunto, fechado entre o BDMG e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), foi assinado nessa terça-feira (20).

A ideia é que o banco participe dos programas instituídos pelo Judiciário mineiro para viabilizar a continuidade de obras cujos embates foram superados após acordos de conciliação.

Leia também

Um levantamento do TJMG aponta que há mais de 1 mil construções paralisadas no estado.

“Identificamos que seria importante criar um mecanismo para destravar obras por meio dos Centros Judiciários de Soluções de Conflitos e Cidadania (Cejusc). Agregar o BDMG a esse projeto é de suma importância. Ao destravar uma obra, o município precisa de financiamento e aí entra o BDMG”, explicou o desembargador José Arthur Filho, presidente da Corte.

Segundo o presidente do BDMG, Gabriel Viegas Neto, a busca pela conciliação judicial a fim de retomar obras vai ao encontro da premissa do banco.

“Nossa vocação e nossa prioridade é financiar os municípios e gerar renda, oportunidades. A conciliação é uma forma bastante inteligente de fechar acordos antes de virar uma ação judicial”, disse.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Graduado em Jornalismo, é repórter de Política na Itatiaia. Antes, foi repórter especial do Estado de Minas e participante do podcast de Política do Portal Uai. Tem passagem, também, pelo Superesportes.
Leia mais