Ouvindo...

Times

Exército tira cargos de comando de militares suspeitos de participação em plano de golpe

Dupla foi alvo da operação ‘Tempus Veritatis’ da Polícia Federal

O Exército exonerou dois tenentes-coronéis de cargos de comando após a operação “Tempus Veritatis”, operação da Polícia Federal que mira uma organização que buscou a abolição do Estado Democrático de Direito com o objetivo de manter o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no poder.

Deixaram as funções o tenente-coronel Guilherme Marques Almeida, que comandava o 1º Batalhão de Operações Psicológicas do Exército, e o tenente-coronel Hélio Ferreira Lima, da 3ª Companhia de Forças Especiais. As exonerações foram publicadas na edição desta quarta-feira (14) do Diário Oficial da União.

Leia também

Marques de Almeida, segundo a PF, fazia parte do núcleo que disseminava notícias falsas com o objetivo de atacar o sistema eleitoral brasileiro. Ele teria trocado diversas mensagens com Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro, sobre estratégias para questionar o processo eleitoral.

Já Ferreira Lima teria feito parte, além do núcleo de fake news, de um grupo que planejava medidas para manter manifestações antidemocráticas em frente a quartéis.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

É jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB). Cearense criado na capital federal, tem passagens pelo Poder360, Metrópoles e O Globo. Em São Paulo, foi trainee de O Estado de S. Paulo, produtor do Jornal da Record, da TV Record, e repórter da Consultor Jurídico. Está na Itatiaia desde novembro de 2023.
Leia mais