Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Vale do Lítio: Sigma terá apoio do BNDES para construir nova planta produtiva em Minas

Empresa quer ampliar os processos de extração e beneficiamento do mineral, encontrado no Vale do Jequitinhonha

Vista de planta produtiva de lítio no Vale do Jequitinhonha

Sigma tem planta produtiva no Vale do Jequitinhonha

Sigma

A Sigma Lithium, que atua na extração de lítio no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, recebeu carta de intenções do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção de sua segunda planta greentech no estado. O investimento será, aproximadamente de R$ 420 milhões. A ideia é aumentar, em 240 mil toneladas, a produção anual de lítio — totalizando 510 mil toneladas do mineral.

A construção da nova planta deve começar até março, com o fim das chuvas recorrentes no Jequitinhonha. Antes, porém, é preciso ratificar a ideia junto ao Conselho de Administração da companhia.

“Apesar da recente deterioração das perspectivas de demanda de lítio a curto prazo, com a estrutura de capital adequada, possibilitada por esse financiamento do banco de desenvolvimento, a Sigma Lithium tem uma oportunidade única de solidificar sua liderança competitiva industrial global na produção de concentrado de lítio pré-químico sustentável e de baixo custo”, disse Ana Cabral, CEO da Sigma e copresidente do Conselho de Administração.

Todas as licenças ambientais para a instalação da nova planta já foram obtidas. O pleito pela construção do novo espaço de produção foi unanimemente aprovado pelos integrantes do Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais (Copam-MG).

Leia Também

Lítio verde

No ano passado, a Sigma enviou, para a China, o primeiro carregamento de lítio verde do mundo. Quinze mil toneladas do mineral, acompanhadas por 16,5 mil toneladas de subprodutos processados, deixaram o Porto de Vitória (ES) rumo ao continente asiático.

Na China, o mineral foi enviado a uma refinaria. Lá, acabou transformado em hidróxido de lítio, composição utilizada, por exemplo, na fabricação de baterias de carros elétricos.

À época do envio do material, o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), celebraram a produção do lítio ecologicamente correto.

Segundo a Sigma, a emissão de carbono, resíduos químicos e subprodutos prejudiciais ao ambiente foram reduzidas a zero. A planta produtiva utiliza o método de empilhamento a seco, o que elimina a necessidade de barragens de rejeitos.

Ana Cabral, CEO da companhia, disse, ainda, compartilhar com o BNDES a crença de que “a liderança competitiva da companhia pode se tornar o vetor para atrair para o Brasil outros players industriais globais na cadeia de suprimentos de baterias”.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Acompanhe as últimas notícias produzidas pelo Estadão Conteúdo, publicadas na Itatiaia.
Leia mais