Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Coronel Correa Neto: saiba quem é o homem de confiança de Cid, preso ao voltar dos EUA

Alvo da operação Tempus Veritatis, coronel do Exército foi preso ao voltar dos Estados Unidos

CORONEL CORREA NETO.jpg

Coronel Correa Neto foi preso ao desembarcar em Brasília neste domingo (11)

Reprodução/Exército

Preso pela Polícia Federal na madrugada de domingo (11) ao desembarcar em Brasília, o coronel do Exército Bernardo Romão Correa Neto era homem de confiança do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, o tenente Mauro Cid.

O coronel é suspeito de integrar o grupo de auxiliares do ex-presidente Jair Bolsonaro que planejava um golpe de Estado.

Correa Neto desembarcou no Aeroporto Internacional de Brasília, onde uma equipe da PF já o aguardava. Depois dos procedimentos iniciais, o coronel foi entregue à Polícia do Exército e teve três passaportes e seu celular apreendidos.

Correa Neto estava nos Estados Unidos desde o fim do governo Bolsonaro, quando foi designado para uma missão do Exército com término previsto para junho de 2025. A ida do coronel para o território americano foi um dos motivos apontados para sua prisão preventiva. A PF também considerou o risco de destruição de provas.

O militar era “homem de confiança” do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, tenente-coronel Mauro Cid, e, de acordo com a PF, teria sido o intermediador de reunião, em novembro de 2022, logo após a eleição, entre militares que tramavam uma ruptura.

“Os diálogos encontrados no celular de Mauro Cid demonstram que Correa Neto intermediou o convite para reunião e selecionou apenas os militares formados no curso de Forças Especiais (“kids pretos”), o que demonstra planejamento minucioso para utilizar, contra o próprio Estado brasileiro, as técnicas militares para consumação do golpe de Estado”, escreveu o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao autorizar a operação da semana passada.

Moraes viu na saída de Correa Neto do País “fortes indícios de que o investigado agiu para se furtar ao alcance de investigações e da aplicação da lei penal”. A defesa do coronel não se manifestou.

(Com agências)

Leia Também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais