Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Prefeito Fuad volta a falar em ‘tolerância zero’ após ônibus pegar fogo em BH

Político afirmou que o ‘tempo de ajuste’ das viações acabou e que o Poder Público será ‘severo’ ao exigir o cumprimento dos acordos

Foto mostra o prefeito de BH, Fuad Noman, em frente a uma televisão escrito 'BH Tolerância Zero'

Fuad Noman

Adão de Souza/PBH

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSB), voltou a falar em ‘tolerância zero’ para os problemas com os ônibus da capital mineira e afirmou que o ‘tempo de ajuste’ para as viações acabou. A declaração foi feita neste sábado (27), um dia após um ônibus da linha 5503A pegar fogo no Centro de Belo Horizonte.

Nesta manhã, Fuad participou da inauguração do Posto de Comando montado para o Carnaval de Belo Horizonte 2024 no COP (Centro Integrado de Operações) de Belo Horizonte, no bairro Buritis, na Região Oeste da capital mineira. Após ser questionado pela Itatiaia sobre uma nova ocorrência envolvendo ônibus em Belo Horizonte, Fuad voltou a falar em ‘tolerância zero’.

‘Acabou ajuste, o ajuste foi até 31 de dezembro. A partir de agora, é como eu disse: tolerância zero”. Nós temos que pôr os ônibus para funcionar. Ontem, já fizemos uma grande operação de mapeamento, já descobrimos onde não era para estar assim. Ou seja, não foi cumprido o que nós combinamos. Então se não foi cumprido, nós vamos exigir o cumprimento e vamos ser muito severos nisso. A população precisa de ordem de qualidade.’

Na noite desta sexta-feira (26), um ônibus da linha 5503A pegou fogo, no encontro da Avenida Augusto de Lima com a Rua São Paulo, no Centro de Belo Horizonte. Segundo o Corpo de Bombeiros, houve uma pane mecânica no veículo. Uma viatura da corporação está no local para apagar as chamas.

Mais cedo, na manhã desta sexta-feira, a vereadora Loide Gonçalves (Podemos) denunciou problemas em um veículo da linha 5201, da BH Leste, e chamou a polícia para apreender o ônibus.

“Recebi várias denúncias acerca deste veículo que estava circulando. Vim no final do 5201 para conferir e realmente o ônibus está em péssimas condições: com a porta quebrada, apenas uma porta abre, traseira soltando, sem para-choque, imundo, sujo e remendado por dentro. Falei com o motorista que o veículo não tem condições de rodar, ele quer levar o veículo para a garagem, mas estamos esperando a polícia chegar para recolher esse veículo”, afirmou a vereadora.

Leia Também

O ônibus já havia sido autuado cinco vezes por várias irregularidades. Segundo um motorista, as empresas exigem que os veículos, mesmo em condições ruins, voltem às ruas. Agentes da BHTrans e Guarda Civil Municipal estiveram no local, mas informaram não ter autonomia para rebocar o ônibus.

Nesta sexta-feira, a Itatiaia também saiu às ruas e ouviu reclamações de usuários em relação ao quadro de horários e má qualidade do serviço oferecido à população. Usuários também enviaram mensagens à Itatiaia reclamando do sistema de coletivo da capital.

“O prefeito está querendo fazer seu nome para a reeleição. No período da pandemia deram para os empresários, que são bilionários, milhões de reais do dinheiro público. Agora fala que a tolerância é zero? Não somos burros, todos sabem que todo mundo come na mão dos empresários de ônibus”, reclamou o usuário Cléver.

Na última quinta-feira, o prefeito Fuad Noman afirmou que o Executivo municipal vai tomar medidas mais rigorosas para evitar problemas na prestação do serviço. Segundo o prefeito, alguns problemas na prestação do serviço de transporte não podem mais ser aceitos e que a prefeitura já está buscando medidas judiciais contra as empresas. Segundo o prefeito, serão retirados ônibus em más condições e os pagamentos serão cortados das empresas que foram flagradas com irregularidades.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Repórter de política na Rádio Itatiaia. Começou no rádio comunitário aos 14 anos. Graduou-se em jornalismo pela PUC Minas. Em Belo Horizonte, teve passagens pelas rádios Alvorada, BandNews FM e CBN. No Grupo Bandeirantes de Comunicação, ocupou vários cargos até chegar às funções de âncora e coordenador de redação na BandNews FM BH. Cobriu as tragédias ambientais da Samarco, em Mariana, e da Vale, em Brumadinho. Vencedor de 8 prêmios de jornalismo. Em 2023, venceu o Prêmio Nacional de Jornalismo CNT.
Leia mais