Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Em meio a tensão com a Venezuela, Lula nomeia nova embaixadora brasileira na Guiana

Nome da cônsul Maria Cristina de Castro Martins foi aprovado em dezembro no Senado; país vive relação tensa com a vizinha em disputa pelo território de Essequibo

Embaixadora Guiana.jpeg

Nova embaixadora da Guiana assume o cargo em meio a tensão com a Venezuela

Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente Lula nomeou nesta terça-feira (16) a cônsul Maria Cristina de Castro Martins para o cargo de embaixadora na Guiana. O nome da diplomata, que foi oficializado no Diário Oficial da União, havia sido aprovado pelo plenário do Senado no fim do ano passado. A nomeação ocorre em meio a tensão entre o país e a vizinha Venezuela pelo território de Essequibo, rico em petróleo e que é conclamado pelo governo de Nicolás Maduro.

Maria Cristina de Castro Martins tem bacharelado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (UFCE) e mestrado em sociologia pela mesma instituição, além de doutorado em sociologia pela Universidade de Brasília (UnB). No Ministério das Relações Exteriores, atuou como assessora da Secretaria de Comércio Exterior e Assuntos Econômicos, de 2021 a 2022, e atualmente está lotada no Departamento de Imigração e Cooperação Jurídica.

No último dia 10, Lula já havia nomeado a cônsul Glivânia Maria de Oliveira como embaixadora da Venezuela. Servidora de carreira do Ministério de Relações Exteriores e ex-diretora do Instituto Rio Branco, Gilvânia foi responsável pela parte cultural do Itamaraty e também pelo prestigiado curso de formação de diplomatas brasileiro.

Relação entre Brasil e Guiana
Terceiro menor país da América do Sul, a Guiana conta com população de aproximadamente 808 mil habitantes. Tornou-se independente do Reino Unido em 1966, tendo estabelecido relações bilaterais com o Brasil em 1968.

O comércio bilateral entre os dois países experimenta, desde 2021, grande crescimento devido à recente exploração e produção de hidrocarbonetos na Guiana, alcançando a marca de US$ 1,04 bilhão nos oito primeiros de 2023, com forte superávit guianês de US$ 548 milhões.

Tradicional exportadora de arroz ao Brasil, em 2022, a Guiana passou a exportar quase exclusivamente óleos brutos de petróleo ou minerais.

Correspondente da Rádio Itatiaia em Brasília atuando na cobertura política dos Três Poderes. Mineiro formado pela PUC Minas Gerais, já teve passagens como repórter e apresentador pela Rádio BandNews FM, Jornal Metro e O Tempo. Vencedor do prêmio CDL de Jornalismo em 2021 e Amagis 2022 na categoria rádio.
Leia mais