Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Deputados de São Paulo criam frente parlamentar pela cannabis medicinal

Presidência do grupo vai ficar a cargo de Caio França, filho de ministro de Lula; no Rio Grande do Sul, comitê com fins semelhantes já funciona

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) vai lançar, na terça-feira (31), a Frente Parlamentar da Cannabis Medicinal e do Cânhamo Industrial. Os trabalhos do grupo serão coordenados pelo deputado estadual Caio França (PSB), filho do ministro dos Portos e Aeroportos, Márcio França.

A frente vai atuar em prol do incentivo ao uso da cannabis em tratamentos médicos conduzidos pelo SUS. No início de maio, Caio França já havia pedido, à Mesa Diretora da Assembleia, urgência na tramitação de um projeto de lei (PL) que libera o plantio de maconha para fins medicinais em São Paulo.

“A capacitação de médicos visando à prescrição via SUS, o combate ao preconceito com informação de qualidade e a disseminação da eficácia do medicamento em patologias diversas são pontos que serão trabalhados nesta legislatura pela Frente”, diz o deputado do PSB.

A coalizão sobre a cannabis medicinal tem o apoio de Eduardo Suplicy, ex-senador e deputado estadual pelo PT paulista.

Neste mês, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS) instalou a Frente Parlamentar em Defesa da Cannabis Terapêutica. Por lá, os trabalhos são liderados pelo ex-policial Leonel Radde (PT).

Graduado em Jornalismo, é repórter de Política na Itatiaia. Antes, foi repórter especial do Estado de Minas e participante do podcast de Política do Portal Uai. Tem passagem, também, pelo Superesportes.
Leia mais