Ouvindo...

Times

Conheça o American Bully XL, uma das raças de cães banidas do Reino Unido

Raça foi proibida no local porque cães desse tipo foram responsáveis por 23 mortes desde o início de 2021

O cão da raça American Bully XL é um dos que são proibidos no Reino Unido. Esses animais, segundo o governo, são perigosos e foram registrados vários ataques fatais relacionados a eles.

Essa raça é a de maior tamanho entre todos da American Bully. De acordo com o governo do Reino Unido, eles são cães grandes, com corpo “musculoso e atarracado”, sugerindo “grande força e potência” para seu tamanho. Eles podem medir até 51cm. A informação é da BBC.

A raça foi proibida no local porque eles foram responsáveis por 23 mortes desde o início de 2021. Segundo o médico Richard Baker, o cão pode causar ferimentos mais prejudiciais do que outras raças, resultando em ossos quebrados, pele rasgada e nervos danificados.

Dentre as vítimas dos cães dessa raça, estão idosos e crianças, sendo uma delas de 1 ano e cinco meses.

Leia também

Regras diferentes em cada país

Apesar de ser uma proibição geral, os países do Reino Unido têm regras diferentes. Na Inglaterra e no País de Gales, por exemplo, é ilegal vender, doar, abandonar ou ter criações de Bully XL. Desde fevereiro deste ano, é preciso ter um certificado de isenção para possuir o animal. Além disso, eles devem sair em público com coleira e focinheira e devem ser castrados.

Já na Escócia, é ilegal abandonar, realocar, vender, comprar ou doar um Bully XL. Eles também devem sair na rua somente com focinheira e coleira. O tutor deve ter o registro do animal e, caso não tenha, deverá pagar multa de até 5 mil libras (R$ 32,7 mil, na cotação atual).

A Irlanda do Norte ainda não tem uma lei específica para regulamentar a criação do American Bully XL, mas deve ter em breve, seguindo as diretrizes dos outros países.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formada pela PUC Minas. Mineira, apaixonada por esportes, música e entretenimento. Antes da Itatiaia, passou pelo portal R7, da Record.
Leia mais