Notícias

Vitória embala campanha do tri do Cruzeiro em 1945

Por Alexandre Simões, 20/05/2020 às 12:18
atualizado em: 20/05/2020 às 12:22

Texto:

Foto: Cruzeiro/Divulgação
Cruzeiro/Divulgação

Niginho, um dos maiores ídolos celestes na época em que o clube carregava o nome de Palestra Itália

Na campanha do primeiro tricampeonato após a mudança de nome de Palestra Itália para Cruzeiro, o clube faz um clássico importante com o Atlético, na Alameda.

Numa competição disputada em três turnos corridos, os dois rivais se enfrentaram ainda invictos. Com a vitória, os cruzeirenses arrancaram para uma conquista em que tiveram o Villa Nova como principal concorrente.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
4
Geraldo II; Azevedo e Bituca; Bibi, Juca e Juvenal; Nogueirinha, Selado, Niginho, Ismael e Braguinha. Técnico: Chico Trindade

ATLÉTICO 2
Kafunga; Murilo e Ramos; Cafifa, Zezé e Suisso; Lucas Miranda, Bororó, Fogosa, Nicola e Resende. Técnico: Inácio Amsel

DATA: 20 de maio de 1945
LOCAL: Alameda
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Niginho, aos 18, e Braguinha, aos 22 minutos do segundo tempo; Lucas Miranda, aos 8 e 17, Selado, aos 21, e Ismael, aos 33 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Carlos Potengy (RJ)
RENDA: Cr$ 34.449,00

MAIS HISTÓRIA
OUTRO
JOGO: No Campeonato Mineiro de 1973, os rivais fazem um clássico que tem como destaque o ponta esquerda Rodrigues, ex-jogador do Cruzeiro, não só jogando pelo Atlético mas também abrindo o caminho para a vitória alvinegra.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Mazurkiewicz; Aranha, Grapete, Normandes e Cláudio Mineiro; Vanderlei Paiva e Oldair; Arlem (Paulinho), Campos, Spencer e Rodrigues. Técnico: Paulo Benigno

CRUZEIRO 0
Hélio; Nelinho (Joãozinho), Perfumo (Darci Menezes), Piazza e Vanderlei; Zé Carlos e Dirceu Alves; Roberto Batata, Palhinha, Dirceu Lopes e Lima. Técnico: Ílton Chaves.

DATA: 20 de maio de 1973
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Rodrigues, aos 16 minutos do primeiro tempo; Campos, aos 38 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: José Favilli (SP), auxiliado por Hélio Cosso (MG) e Paulo Sanches (MG)
CARTÕES VERMELHOS: Rodrigues (Atlético); Palhinha (Cruzeiro)

NASCIMENTO: Em Feira de Santana (BA), em 1954, nasce João Batista Nunes de Oliveira, carrasco atleticano nos tempos em que vestiu a camisa 9 do Flamengo, mas que também construiu história no Atlético e no clássico.
Ele defendeu o Galo apenas na temporada de 1986, mas marcou 39 gols em 58 jogos. O destaque foi o título invicto do Campeonato Mineiro daquele ano, com o Atlético vencendo os dois clássicos disputados. O primeiro deles, em 2 de março, por 2 a 0, com Nunes fechando o placar.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    “O bolsão que se rompeu possuía a capacidade de 1 milhão de metros cúbicos de água e a barragem que recebeu esse volume de água possuía a capacidade para 4 milhões de metros c...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Motoristas que passam pelo local devem redobrar a atenção, pois houve derramamento de óleo na pista.

    Acessar Link