Notícias

Vacinação contra a gripe entra na reta final no Brasil

Nove grupos prioritários estão incluídos na terceira etapa da campanha

Por Agência Brasil, 09/06/2021 às 10:25
atualizado em: 11/06/2021 às 10:25

Texto:

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasi
Tomaz Silva/Agência Brasi

A terceira e última etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nessa quarta-feira (9) e vai até 9 de julho. Esta fase abrangerá cerca de 22 milhões de pessoas. Nove grupos prioritários estão incluídos na terceira etapa da campanha de vacinação contra a gripe.

Neste período, serão imunizados integrantes das forças de segurança e salvamento; pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário; trabalhadores portuários; funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes em medidas socioeducativas.

Até o fim da campanha, a expectativa do Ministério da Saúde é distribuir 80 milhões de doses da vacina influenza trivalente, produzida pelo Instituto Butantan, para imunizar um público-alvo de 79,7 milhões de pessoas. Desse total, até agora, foram alcançados 29,5% do público.

Etapas

Nas duas primeiras etapas da campanha, foram vacinadas pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); povos indígenas e trabalhadores da saúde. Mas, as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários das etapas anteriores, e que por algum motivo não receberam a vacina influenza, ainda podem buscar os postos de saúde na vigência da campanha.

“É importante reforçar a necessidade de imunização para evitar a transmissão da gripe e diminuir o risco de internações e mortes pela doença. Considerando a pandemia de covid-19, quanto mais pessoas estiverem protegidas das complicações causadas pela gripe, menos sobrecarga para o sistema de saúde”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros.

Ele destaca ainda que o objetivo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é proteger os grupos mais vulneráveis e evitar as complicações e óbitos pela doença. 

Influenza e covid-19

Com as campanhas de vacinação de influenza e de covid-19 acontecendo ao mesmo tempo a recomendação do Ministério da Saúde aos estados e municípios é que a vacinação contra a covid-19 seja priorizada, mas que seja feito o agendamento da administração da vacina da gripe com um intervalo mínimo de 14 dias depois da vacina covid-19.

Portanto, para quem faz parte do grupo prioritário nas duas campanhas, deve ser priorizada a vacinação contra o coronavírus e agendada a vacina influenza, respeitando o intervalo.

Como se vacinar

Para se vacinar, os integrantes de grupos prioritários devem ir até uma unidade de saúde levando a caderneta de vacinação e um documento com foto, para que os profissionais localizem o cadastro no sistema de informação. No entanto, não ter a caderneta de vacinação em mãos não é impeditivo para tomar a vacina.

A população que ainda não estiver pré-cadastrada no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em uma unidade de saúde do SUS pode apresentar, além do documento de identificação, qualquer documento que comprove pertencer aos grupos de risco da campanha.

Balanço

Segundo o Ministério da Saúde, até as 11h26 de quarta (9), foram aplicadas 23,6 milhões de doses das 58,3 milhões distribuídas para as unidades da federação. Os dados são do Painel Influenza 2021. Os estados que receberam os maiores números de doses são, pela ordem, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Paralisação será por tempo indeterminado. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Localização dessas pessoas tem sido mais facilitada pelas novas ferramentas tecnológicas. #Itatiaia

    Acessar Link