Notícias

UFMG vai aplicar vacina chinesa contra a covid-19 em 800 voluntários da saúde

A participação é restrita a médicos, enfermeiros e paramédicos, que atuem diretamente no cuidado de pacientes infectados pelo vírus

Por Ana Paula Pimenta , 16/07/2020 às 10:43
atualizado em: 16/07/2020 às 11:18

Texto:

Foto: Reprodução/UFMG
Reprodução/UFMG

RESUMO

  • Profissionais da saúde de Minas que quiserem participar dos testes da vacina CoronaVac, desenvolvida na China, poderão se inscrever na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  
  • A participação é restrita a médicos, enfermeiros e paramédicos, que atuem diretamente no cuidado de pacientes infectados pelo vírus.
  • A pesquisa contará, ao todo, com 800 voluntários.


Profissionais da saúde de Minas que quiserem participar dos testes da vacina CoronaVac, desenvolvida na China, poderão se inscrever na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  A participação é restrita a médicos, enfermeiros e paramédicos, que atuem diretamente no cuidado de pacientes infectados pelo vírus. A pesquisa contará, ao todo, com 800 voluntários.

O ensaio, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e por todas as outras entidades que regulamentam esse tipo de procedimento nos campos ético e legal, é coordenado em todo o Brasil pelo Instituto Butantan, de São Paulo. A vacina começa a ser aplicada na próxima semana.

Em Minas Gerais, os testes estão a cargo do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos (CPDF), da UFMG. O professor Mauro Teixeira, que coordena o CPDF, explica que a vacina utiliza o vírus morto e purificado, uma tecnologia conhecida e de eficácia já bastante comprovada para doenças como gripe, poliomielite e pneumonias, entre outras.

Como ser  voluntário

Para que possa participar, os voluntários têm que cumprir os seguintes critérios:

•  ter mais de 18 anos
•  não ter sido contaminado pelo novo coronavírus
•  não participar de outros experimentos
•  não estar grávida
•  não ter intenção de engravidar nos próximos meses
•  não apresentar doenças crônicas
•  não fazer uso de medicamentos contínuos
•  ter registro ativo no conselho profissional de seu ofício

Caso preencha todos esses critérios, o voluntário deverá entrar em contato com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos do ICB-UFMG, pelo e-mail

Resultados mais rápidos
Segundo o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, a escolha por profissionais de saúde que trabalham com pacientes de covid-19 deverá possibilitar que os resultados dos testes sejam ainda mais rápidos. Serão nove mil voluntários em todo o Brasil. Os resultados dos testes devem sair em outubro.

Além de Minas e São Paulo, participam centros de pesquisas do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Distrito Federal. Se comprovada a eficácia da vacina, o acordo com a Sinovac prevê a transferência de tecnologia para o Butantan produzir 100 milhões de doses, das quais 60 milhões ficarão no Brasil. O imunizante será distribuído gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Mais informações podem ser encontradas no site do governo de São Paulo, ao qual está ligado o Instituto Butantan.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Confira a coluna de Edilene Lopes! #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Mudança foi solicitada pelos dois clubes que jogam pelo torneio nacional no meio da próxima semana #itatiaia

    Acessar Link