Notícias

Tostão analisa desempenho de Neymar e da seleção na Copa; Mancini defende Tite

Por Emerson Pancieri, 15/07/2018 às 15:46
atualizado em: 15/07/2018 às 17:23

Texto:

Foto: Divulgação/Cruzeiro e Divulgação/Inter de Milão
Divulgação/Cruzeiro e Divulgação/Inter de Milão

Gênio da bola, craque dentro de campo, e sempre com opinião forte: Tostão foi um dos nossos convidados na ‘Mesa Redonda’ deste domingo. Ele falou sobre a participação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia, analisou o comportamento de Neymar – dentro das quatro linhas – e avaliou o trabalho de Tite no comando da equipe.

"Está na hora de não ficar com a expectativa acima da realidade. A seleção estava bem, com bom desempenho depois que Tite entrou. Tem Neymar um dos maiores do mundo. Mas é necessário assimilar que a seleção é forte e outras têm o mesmo nível. Todo mundo entendeu que não houve uma grande decepção com atuação ruim, mas não é motivo para ficar acomodado. Alguns erros foram cometidos e Neymar não jogou o que pode jogar, situação de outros jogadores também", afirmou.

Para Tostão, a Bélgica surpreendeu o Brasil no primeiro tempo com esquema tático e escalação diferentes, o que deixou a seleção perturbada. "De Bruyne recebia bola toda hora nas costas do Fernandinho, Marcelo não conseguiu marcar o Lukaku. E com isso eles fizeram dois gols. Mas agora temos que usar a derrota para melhorar", frisou.

‘Ele é extraordinário, mas é ridículo o Neymar ficar rolando no chão’, diz Tostão

A Copa acabou e Neymar, a grande estrela da Seleção Brasileira, continua sendo assunto. Tostão acredita que o atacante é extraordinário, mas precisa cuidar da imagem que passa dentro do futebol, porque todo atleta adversário quer criar uma situação para provocar a expulsão do brasileiro. Ele também recorda a lesão no quinto metatarso na véspera do Mundial e a cirurgia que o camisa 10 passou em Belo Horizonte.

Ouça a entrevista completa de Emerson Pancieri com Tostão

"Ele ficou três meses sem jogar e isso prejudicou. Mas na Copa era ridículo quando rolava no chão, o mundo inteiro brincando com isso e virando chacota mundial por meio das redes sociais. Ele estava melhorando, jogou bem contra o México, contra Bélgica quase marcou gol, deu bons passes. Não jogou tudo o que sabe, porque é extraordinário. Mas, na comparação, o Messi também não jogou, e o Cristiano Ronaldo só na primeira partida", opinou.

Mancini não aponta culpado pela eliminação e defende Tite

Ex-jogador do Atlético, América, Roma e Inter de Milão, além de passagens pela Seleção Brasileira, Mancini foi outro convidado da ‘Mesa Redonda’. Ele acredita que apontar culpado para eliminação diante da Bélgica não seja correto. "Nunca é bom ver o Brasil eliminado, mas os outros países são organizados taticamente. Nós oscilamos bastante, não dá para culpar o Neymar apenas. E lembrando que fizemos bons jogos contra seleções mais frágeis", argumentou.

O ex-lateral que agora estuda para ser treinador, inclusive com curso na UEFA, defende Tite, que vem sendo criticado por algumas decisões durante a Copa. "É normal que isso aconteça quando vem a eliminação, mas são jogadores de confiança do Tite durante as Eliminatórias. Ele conseguiu reerguer o barco do Brasil que vinha afundando com o Dunga. Ele sabe o que precisa fazer para melhorar e temos que manter", afirmou.

Ouça a entrevista completa de Emerson Pancieri com Mancini

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    A droga estava em uma caminhonete S10 branca. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Índice supera os registrados em maio e junho, diz IBGE. #Itatiaia

    Acessar Link