Ouça a rádio

Compartilhe

Craques de várias gerações do Cruzeiro entraram no gramado do Mineirão, na tarde deste sábado, em jogo festivo que marcou a despedida do ex-jogador Alex com a camisa celeste.

Jogo festivo

Fotos: Washington Alves/Light Press
Foto: Fotos: Washington Alves/Light Press


Craques de várias gerações do Cruzeiro entraram no gramado do Mineirão, na tarde deste sábado, em jogo festivo que marcou a despedida do ex-jogador Alex com a camisa celeste. O duelo foi entre os time da Tríplice Coroa e o dos Ídolos Eterno. Melhor para a equipe de 2003, que venceu por 6 a 2.

De ídolos de um passado mais distante, como Dirceu Lopes, a jogadores que até pouco tempo entravam em campo, como Tinga, participaram da homenagem ao “Talento Azul”, principal jogador da conquista da Tríplice Coroa.

Antes de a bola rolar, Alex deixou a marca de seus pés na calçada da fama no Mineirão. Quando a festa começou, sob olhares atentos da torcida que compareceu ao Gigante da Pampulha, melhor para o time supercampeão em 2003, que foi para o intervalo vencendo por 2 a 1, com gols de Aristizábal e Alex, ante a equipe “Ídolos Eternos”, que marcou com Alex Mineiro.

Quem acompanhou o primeiro tempo foi o atual técnico do Cruzeiro, Vanderlei Luxemburgo, que também era o comandante na Tríplice Coroa. “Jogadores muito talentosos, faz o futebol ficar simples”, avaliou o treinador, que em seguida deixou o estádio para seguir com a delegação celeste para Curitiba, onde, neste domingo (28), enfrenta o Cortiba, às 16h, Couto Pereira.

No segundo tempo, Paulo Miranda marcou um golaço de fora da área, fazendo 3 a 1, mas Carlos Alberto Seixas, de pênalti, descontou para os Ídolos Eternos. Só que, já na reta final de jogo, Marcelo Ramos, Marcinho e Sandro também fizeram: 6 a 2 para a Tríplice Coroa.

Ao reunir ídolos de diversos períodos, Alex ressaltou a necessidade de lembrar do passado. “Muitos deles escreveram a história e, por uma razão ou outra, acabam esquecidos. E hoje tem uma boa parte da história do Cruzeiro [no Mineirão]”, declarou.

Um dos ex-jogadores que estiveram em campo foi o zagueiro Cléber, o Clebão, que elogiou a habilidade de Alex. “É um atleta que, hoje, está em escassez no Brasil. E com essa qualidade, o estilo dele, até a gente que está em campo fica feliz de ver toda essa técnica. Parece que o cara está desfilando”, disse.

Tríplice Coroa 5x2 Ídolos Eternos

Tríplice Coroa: Gomes; Maurinho, Cris, Marcelo Batatais e Leandro; Augusto Recife, Maldonado, Zinho, Alex; Marcelo Ramos e Aristizábal. Entraram: Deivid, Thiago Gosling, Artur, Rui Cabeção, Irineu, Sandro, Jardel, Marcinho, Paulo Miranda, Alex Alves. Técnico: PC Gusmão.

Ídolos eternos: Rodrigo Posso; Evanílson, Caçapa, Clebão e Elivélton; Ricardinho, Tinga, Da Silva e Cleisson; Fábio Júnior e Alex Mineiro. Entraram: Paulo Cesar Borges, Balu, Wilson Gotardo, Adílson Batista, Sorín, Boiadeiro, Mário Tilico, Célio Lúcio, Reginaldo, Marcos Paulo, Roberto Gaúcho, Mário Tilico, Paulinho Mc Laren, Carlos Alberto Seixas, Douglas, Paulão, Samuel Rosa, Kanu, Daniel, Douglas, Carlinhos Sabiá, Robson, Gomes, Natal, Marcelo Djean, Técnico: Procópio Cardoso.

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Público: 24.735

Renda: R$ 558.265

Confira a galeria de fotos da partida:

Confira as principais notícias do Cruzeiro no canal da Itatiaia no Youtube