Notícias

Responsável por levar promessa para o Palmeiras, pai de ‘Messinho’ aciona o Cruzeiro na Justiça

Ivo Gonçalves recebia salário mensal de R$ 15 mil no Cruzeiro

Por Redação | 09/07/2021 às 10:24
Reprodução Globo Minas
Foto: Reprodução Globo Minas

Ivo tirou 'Messinho' do Cruzeiro e levou para o Palmeiras

Ivo Gonçalves, pai jogador Estevão, de 14 anos, entrou na Justiça do Trabalho cobrando R$ 162.811 do Cruzeiro por verbas rescisórias, salários atrasados, férias vencidas e 13º salário não pagos. Ivo, que é pastor evangélico, recebia salário de R$ 15 mil no Cruzeiro e foi o responsável por levar Estevão, chamado de 'Messinho', para o Palmeiras.

Conforme a ação, Ivo designou um procurador para comparecer à sede do clube e acertar a rescisão, uma vez que tinha se mudado para São Paulo. No entanto, o Cruzeiro não fez o acerto. “Na oportunidade chegou a ser cogitado o parcelamento da rescisão, porém, logo em seguida o Reclamante recebeu um comunicado de que caso quisesse receber algo, que ajuizasse uma ação”, diz trecho da ação.
 

Palmeiras 

Estevão deixou o Cruzeiro em maio deste ano. O clube celeste vinha desenvolvendo um trabalho especial com o menino e os pais. Há pouco tempo, toda a família assistiu à apresentação multidisciplinar, que envolveu profissionais do clube, mostrando a evolução do garoto e o planejamento para a formação dele dentro e fora de campo.

No Cruzeiro desde 2017, Estevão Willian teve o nome envolvido no escândalo de irregularidades na gestão de Wagner Pires de Sá, que foi denunciado pelo programa ‘Fantástico’, da TV Globo, em maio de 2019.

Estevão Willian teve parte dos “direitos econômicos” cedidos ao empresário Cristiano Richard para pagar uma dívida com o agente. O garoto, na época com 11 anos, não poderia assinar contrato com o clube, muito menos ter o “passe” negociado, o que fere a legislação esportiva.

Poucos dias após a denúncia do Fantástico, a diretoria do Cruzeiro, então comandada por Wagner Pires de Sá, realizou a divisão dos “direitos econômicos” do garoto – 15% para um conselheiro do clube e outros 15% para a família de Messinho. Desta forma, 70% ficaria com a Raposa.

O programa mostrou que o clube assinou um contrato cedendo 20% de Estevão Willian ao empresário Cristiano Richard, que ainda tinha porcentagem de outros nove jogadores da Toca. O acordo com o agente acabou sendo desfeito após a matéria.
 

Confira as principais notícias do Cruzeiro no canal da Itatiaia no Youtube


Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou