Ouça a rádio

Compartilhe

Rapper Djonga é conduzido pela PM após agredir segurança do Mineirão em jogo do Galo

Vídeo mostra músico dando soco no rosto de profissional em camarote do estádio

Reprodução
Foto: Reprodução

Djonga é conduzido pela PM após agredir segurança do Mineirão em jogo do Atlético

O rapper Djonga foi conduzido para a delegacia na noite deste domingo após agredir um segurança do Mineirão em um camarote do estádio durante o jogo do Atlético pela final da Copa do Brasil. Vídeo obtido pela Itatiaia com exclusividade mostra o músico dando um soco no rosto do profissional (veja abaixo) pouco antes do fim do primeiro tempo.

No boletim de ocorrência, o segurança relata que um grupo de pessoas tentou transpor uma barreira de triagem, quando o rapper Djonga teria o xingado e feito ameaças à equipe. Depois disso, o rapper teria dado socos e pontapés em um dos seguranças. O vídeo não mostra o momento relatado.

Ainda segundo o relato do boletim de ocorrência feito pelo segurança, Djonga teria feito uma série de ameaças contra o segurança, dizendo que bateria ainda mais nele e que as coisas iriam piorar fora do estádio. Na tentativa de separar a briga, um segundo segurança também teria sido agredido.

Pelo vídeo, é possível ver que o segurança agredido é levado por outros funcionários da Minas Arena, concessionária do Mineirão, para fora do camarote, enquanto Djonga é contido por conhecidos.

O segurança que levou o soco na cara relata no B.O que ficou tonto e, após ocorrido, eles foram levados pela Polícia Militar para atendimento médico. 

Por meio de sua assessoria de imprensa, Djonga afirmou que o vídeo que circula nas redes sociais é "apenas um fragmento do ocorrido de ontem, sendo que o mesmo é parcial". Conforme a nota da equipe do rapper, as imagens não mostram os momentos que antecederam a agressão e que Djonga "revidou ao ataque físico e verbal do segurança do estádio".

Já no Instagram, o cantor disse se tratar de um caso de racismo. "Sobre racismo, discriminação, não dá para explicar (...) Uns vão acreditar, outros não vão. Uns vão falar que é vitimismo. Eu reagi, na maioria das vezes não reajo", afirmou. 

Ainda segundo a assessoria, "o caso já está sendo cuidado pela equipe responsável e, hoje, Djonga está com todas as atenções voltadas ao lançamento da mixtape AQuadrilha, que reúne talentos da cena mineira que fazem parte do seu selo".

Também por meio de nota, a Minas Arena diz que o boletim de ocorrência foi registrado na delegacia de plantão do estádio e que o caso é investigado pela Polícia Civil. "O Mineirão lamenta e repudia qualquer ato de violência, e está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações".