Notícias

Primeiro a receber vacina teste contra a covid-19 em BH, médico voluntário mostra otimismo

Mesmo ainda na fase de testes, o médico acredita que a experiência em humanos já é um grande passo para colocar fim a doença

Por Priscila Mendes, 01/08/2020 às 07:23
atualizado em: 01/08/2020 às 10:22

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Pixabay
Pixabay

RESUMO

  • Primeiro a receber vacina teste contra a covid-19 em BH, médico voluntário mostra otimismo
  • Mesmo ainda na fase de testes, o médico acredita que a experiência em humanos já é um grande passo para colocar fim a doença
  • O estudo conta com 9 mil participantes cadastrados em 12 centros de pesquisa pelo país, incluindo a UFMG


Aliviado e esperançoso. É assim que o clínico geral André Ribeiro, de 30 anos, se sente após receber  a Coronavac, a vacina desenvolvida contra o novo coronavírus pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com Instituto Butantan.

Recém formado em medicina para atuar no enfrentamento a covid-19, André foi o primeiro voluntário de Belo Horizonte a se apresentar no Centro de Saúde Jardim Montanhês, na região Noroeste da capital.

Mesmo ainda na fase de testes, o médico acredita que a experiência em humanos já é um grande passo para colocar fim a doença, que abalou o mundo.

“O número de pessoas testadas pela vacina é desenvolvido em conjunto pela empresa farmacêutica chinesa e com o Instituto Butantan. A minha expectativa em relação a vacina é a melhor possível. Com esse projeto, espero que possa resolver esse flagelo que está acometendo a saúde e a econômico-financeira. Espero que tenham sucesso para que a gente possa voltar a comer nosso pão de queijo e tomar o nosso café, além de volta aos bares da capital. Espero também que mesmo com a vacina em desenvolvimento, as pessoas sigam usando a máscara e fazendo o isolamento social para que tudo isso passe rápido”, afirmou.

O sinal verde para os testes dessa terceira fase da vacina foi dado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa no último dia 3 de julho. O estudo conta com 9 mil participantes cadastrados em 12 centros de pesquisa pelo país, incluindo a UFMG. Em Minas, o grupo reúne 852 pessoas. 

O Instituto Butantan já se prepara para produzir mais de 100 milhões de doses.

Ouça a reportagem completa no início da matéria. 
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    As informações sobre a semana e os eventos serão transmitidos nas redes sociais do ministério e da Secretaria Nacional da Juventude.#Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️Técnico do América não poupou críticas à atuação do juiz Felipe Fernandes de Lima no clássico contra o Atlético. #itatiaia

    Acessar Link