Ouça a rádio

Compartilhe

Número de empréstimo consignado aumenta 20% no primeiro trimestre

Com as menores taxas do mercado financeiro, o consignado cresce em 2020

Nos três primeiros meses de 2020, o empréstimo consignado apresentou um crescimento 20% maior em comparação com o mesmo período de 2019. De acordo com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), foram abertos 3.332.479 contratos de crédito em janeiro, fevereiro e março, coincidindo com o início do isolamento social no país para conter a pandemia de coronavírus.

No ano passado, durante o mesmo período, foram 2.793.768 operações. Além do total ser maior, o próprio valor dos empréstimos cresceu: segundo o Banco Central, o valor dos consignados passou de R$ 47 milhões (2019)  para R$ 55,7 milhões (2020), representando um crescimento de 18.4%. 

O empréstimo consignado é, historicamente, o crédito com menor taxa de juros do mercado financeiro. Pensado especialmente para aposentados, pensionistas do INSS e servidores públicos, esta modalidade desconta as parcelas acordadas diretamente no contracheque ou benefício recebido. Dessa forma, como as chances de inadimplência são muito pequenas, os juros também são menores.

Entre os fatores que motivaram o crescimento do empréstimo consignado está os efeitos da pandemia de Covid-19 e as novas regulamentações para o período. O Conselho Nacional de Previdência reduziu o teto de juros do empréstimo consignado, e estendeu o prazo para o pagamento do consignado, subindo de 72 meses para 84 parcelas para novos contratos e refinanciamentos.

Os juros das parcelas do consignado caíram de 2,08% para 1,80% ao mês. Para operações realizadas com cartão de crédito consignado, os juros também foram reduzidos: de 3% para 2,70% mensais. Essas são as menores taxas do empréstimo consignado até hoje.

Empréstimo para quê?

Um ponto de atenção, no entanto, é o motivo pelo qual pessoas pegam empréstimo. Apesar de ter a menor taxa de juros do mercado, a solicitação de um empréstimo consignado, como qualquer outro tipo de crédito, exige um propósito estabelecido e a análise da própria vida financeira para garantir que as parcelas caibam no orçamento. 

Diante de grandes dívidas como pendências com cartão de crédito e cheque especial, que contam com os maiores juros do mercado, o consignado se revela uma saída interessante, mas é preciso ser elegível a esta condição e, claro, conseguir colocar em ordem as finanças para não contrair problemas financeiros maiores. 

Diante do impacto da pandemia nas famílias brasileiras, e atendendo às novas condições definidas pelo governo para o crédito consignado, o Banco BMG reduziu taxas de juros, ampliou prazos de pagamentos e aumentou o limite de crédito para a base de clientes. Por aqui, nós estamos #PensandoEmTodos. 

Acesso rápido