Notícias

Nasce o maior artilheiro do clássico na Era Mineirão

Por Alexandre Simões, 11/01/2021 às 11:09
atualizado em: 11/01/2021 às 11:11

Texto:

Foto: Atlético/Divulgação
Atlético/Divulgação

Reinaldo é considerado o maior ídolo da história atleticana

José Reinaldo de Lima, que nasceu em Ponte Nova (MG), em 11 de janeiro de 1957, é a maior marca do clássico no Mineirão, pois o maior ídolo e goleador atleticano é também o artilheiro máximo do confronto no estádio.

E nessa conta existe uma grande polêmica, relativa a um grande momento dele contra o Cruzeiro. Na final do Estadual de 1976, disputada no final de março e início de abril de 1977, o Atlético foi campeão vencendo os dois jogos por 2 a 0. As fontes alvinegras consideram que os dois jogos tiveram gols de Reinaldo e Marcelo.

Mas no primeiro jogo, em 27 de março de 1977, com arbitragem de José Roberto Wright, o Galo abriu o placar num chute de Reinaldo que foi desviado por Darci Menezes, enganando Raul.

Todas as fontes atleticanas apontam gol de Reinaldo. O Almanaque do Cruzeiro, registra Darci Menezes, contra. No arquivo de fichas técnicas do Mineirão, disponível no site oficial do estádio, consta que realmente o gol foi dado ao zagueiro cruzeirense, contra, em lance que nos dias atuais não provocaria nem discussão de que o gol foi do camisa 9 atleticano.

Na época, era comum registrar como gol contra esse tipo de jogada. A súmula do jogo não existe mais, pois a FMF, na mudança de sede, nos anos 1980, se desfez do seu arquivo, que não caberia no novo espaço.

Mais de sete anos depois, Reinaldo foi personagem de outra grande polêmica no clássico. Após o Cruzeiro vencer a ida da final do turno de 1984 por 4 a 0, o Atlético ganhou a volta por 1 a 0, gol justamente do seu centroavante.

A Raposa já tinha vencido o primeiro turno e, vencendo o segundo, seria campeão direto. O regulamento dizia que o Galo jogava por dois resultados iguais. Os celestes e a FMF afirmavam que o saldo de gols teria de ser considerado. Os atleticanos afirmava que bastava uma vitória para ele levar o título e forçar uma decisão direta. A questão foi parar nos tribunais, com o Cruzeiro sendo declarado campeão mineiro de 1984.

Dois anos antes, no hexacampeonato atleticano, maior sequência de títulos na Era do Profissionalismo, o único título conquistado pelo Atlético em cima do rival foi em 1982, com uma vitória por 2 a 1, de virada. E o segundo gol foi de Reinaldo, que balançou a rede cruzeirense 15 ou 16 vezes no Gigante da Pampulha, dependendo de incluir ou não na conta aquele gol de 27 de março de 1977.

No final da carreira, em 1986, Reinaldo teve uma curta passagem pelo Cruzeiro. Foram apenas dois jogos, pelo Brasileirão, nenhum contra o Atlético

MAIS HISTÓRIA
NASCIMENTO
: Em Acaiaca (MG), em 1980, nasce Geovanni Deiberson Maurício Gomez, meia-atacante revelado nas categorias de base do Cruzeiro e que fez história no clube.

Sua grande marca com a camisa cruzeirense é o gol do título da Copa do Brasil de 2000, contra o São Paulo, mas ele deixou também sua marca no clássico, marcando sobre o Atlético em confrontos de 1999, 2000 e 2001.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Mais de 87 mil doses do imunizante desembarcam nesta tarde no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes pede cuidado dos motoristas. #Itatiaia

    Acessar Link