Notícias

Inclusão e diversidade ganham espaço nas empresas

Por Redação , 27/11/2020 às 17:11
atualizado em: 11/02/2021 às 16:21

Texto:

RESUMO

  • Atualmente, as mulheres representam quase metade da força produtiva.
  • Segundo estudos do Dieese, elas ganham 30% menos do que os homens no desempenho da mesma função.
  • Qualificação profissional e ampliação de oportunidades em áreas que antes eram exclusivamente masculinas podem ajudar a diminuir essa desigualdade.

Pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostra que a participação das mulheres no mercado de trabalho caiu no primeiro semestre deste ano, devido ao impacto econômico causado pela pandemia.

Apesar da queda, elas representam 46,3% do total de trabalhadores no país, ou seja, quase metade da força produtiva.

Porém, ainda não há uma igualdade de oportunidades profissionais. Segundo pesquisa do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), as mulheres recebem em média 30% menos do que os homens e exercem funções menos especializadas, mesmo apresentando formação acadêmica e habilidade adequadas para o cargo.

Alguns setores da indústria, como a mineração, vêm passando por uma transformação para promover maior igualdade de gênero.

A Vale, uma das maiores empresas do setor, é signatária da plataforma que reúne os Princípios de Empoderamento das Mulheres, da ONU. Lana Ramôa, analista de RH, explica quais são as diretrizes da empresa. “O objetivo da Vale é dobrar a representatividade de mulheres nos próximos 10 anos e aumentar essa representatividade em posições de liderança sênior globalmente”.

Para alcançar esses números, Lana conta que a mineradora oferece oportunidade para mulheres que queiram aprender ou aprimorar seus conhecimentos a área.  “A Vale vem fomentando o convite para que mulheres que têm interesse na mineração e ainda não têm formação ou precisam completar sua formação, se inscrevam e participem de ações como o programa de formação profissional”.

E foi em uma dessas oportunidades que Rosilane Duarte, operadora de máquinas na mina Capão Xavier, em Nova Lima, conseguiu se capacitar. “Eu não tinha experiência em equipamentos de grande porte, eu sempre via as máquinas e pensava que nunca iria conseguir. Quando eu tive essa oportunidade, eu quis abraçar com as duas mãos. Eles deram toda qualificação. Entramos sem experiência nenhuma e fomos bem treinadas e bem capacitadas”, relata Rosilane. 

Centenas de mulheres já tiveram suas vidas transformadas através de uma oportunidade. A websérie “Mineração Por Elas”, disponível no canal oficial da Vale no Youtube, mostra o relato inspirador de profissionais de todo o país, que atuam nas operações da empresa em diversos setores. Elas são maquinistas, técnicas de operações, operadoras de caminhões e equipamentos pesados, gerentes de operações, técnicas de manutenção, laboratoristas, pesquisadoras e o que mais elas quiserem.

Além de conferir essas histórias é possível fazer parte dessa transformação. A Vale oferece vagas e capacitação para que mulheres possam atuar como operadoras de máquinas pesadas, soldadoras e mecânicas. E também disponibiliza uma área para cadastro de currículos em seu site www.vale.com

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    E a tendência é que os números continuem subindo. O pico de casos da doença é esperado para a última semana de janeiro

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Estavam no veículo atingido uma criança de 2 anos. O Homem foi preso por embriaguez ao volante

    Acessar Link