Notícias

Motoristas de micro-ônibus de BH ameaçam cruzar os braços a partir da semana que vem 

Categoria quer uma fatia maior do subsídio que deve ser dado ao setor de transporte

Por Matheus Oliveira | 13/05/2022 às 08:41
Marcelo Sena/Itatiaia
Foto: Marcelo Sena/Itatiaia

Motoristas protestaram em frente à Prefeitura de BH nessa quinta-feira (12)

Empresas de ônibus suplementares ameaçam paralisar as atividades em Belo Horizonte na próxima segunda-feira (16). A reivindicação é por uma fatia maior do subsídio que deve ser dado ao setor de transporte. A previsão é que empresas de ônibus convencionais recebam R$ 226 milhões e as de suplementares R$ 11 milhões. O valor ficou definido no acordo fechado nessa quinta-feira (13), entre a prefeitura da capital, a Câmara Municipal e as empresas de ônibus. 

Uma reunião entre o sindicato dos permissionários de suplementar com prefeito Fuad Noman está agendada para a tarde desta sexta-feira (13), a partir das 15h. Mas outra entidade da classe, a associação dos empresários do transporte suplementar, tem uma assembleia com a categoria no mesmo horário. 

 O presidente da Associação dos Empresários em Transporte Suplementares e Similares do Estado de Minas Gerais, Atelírio Alves, classifica os resultados da reunião dessa quinta-feira (12) como ‘nefastos’.  

“Estamos com uma assembleia marcada para às 15h de hoje, para que possamos tomar a decisão de paralisação total do sistema de transporte suplementar de Belo Horizonte. Mas nós temos também uma boa notícia, em termos, porque o prefeito entrou em contato com o líder do nosso sindicato e parece que tem uma reunião também marcada, às 15 horas, virtualmente”, explicou Atelírio. 

“O presidente vai falar com o prefeito. Pode ser que saia algum tipo de proposta melhor do que esse tipo de proposta indecente que foi feita para nós. Certamente, pode ser que a gente acerte os pontos”, disse, destacando que, sem a acordo, a categoria está 'voltada mesmo para cruzar os braços'.  

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou