Notícias

Médico alerta para os riscos do uso da testosterona sem necessidade

Por Aline Campolina, 05/02/2020 às 10:58
atualizado em: 05/02/2020 às 11:19

Texto:

Foto: Pixabay
Pixabay

O verão acaba sendo sinônimo de academias lotadas, com muita gente em busca do corpo perfeito. É nesta época que muitas pessoas adotam a prática de uma alimentação saudável e também de atividade física. Mas, por outro lado, sempre há aquele apressadinho que não quer perder muito tempo para ter um bom resultado imediato. Muitas vezes é aí que entra o uso incorreto da testosterona, hormônio produzido naturalmente pelo organismo que é responsável pelo ganho de massa muscular.

Roberta dos Santos Rocha, endocrinologista da Santa Casa BH, diz que a prática de comprar esse tipo de produto no mercado paralelo é muito preocupante e alarmante. “Se torna hoje um problema de saúde pública, já que esse mercado clandestino é responsável pela maior parte da venda de testosterona e pelo consumo de pessoas que não necessitam deste hormônio. Com isso, várias pessoas estão expostas aos riscos e às doenças provocadas pelo excesso nesse mercado ilegal”, diz.  

A testosterona só é indicada para quem tem deficiência do hormônio no organismo. “Essas pessoas, a partir de uma avaliação médica criteriosa, têm sim o benefício do uso. O que acontece é que pessoas que não têm a deficiência, e por questões estéticas, fazem o uso sem necessidade. Com isso, elas têm maior risco de câncer de fígado, aumento de infarto, aumento dos níveis de AVC, infertilidade e podem até mesmo chegar a um evento fatal”, explica a médica.

No Brasil, a reposição da testosterona em mulheres não é liberada. Roberta afirma que a melhor forma de obter o corpo saudável é com a disciplina. “As pessoas hoje têm o ideal para o corpo perfeito, e isso, muitas vezes, pode custar muito caro. Para que você tenha um corpo melhor é preciso disciplina. Isso envolve atividade física regular, uma alimentação adequada e fazer uma avaliação médica para ver os exames. É um resultado que vem em longo prazo. Nada que vem em curto prazo pode trazer benefícios ao paciente”.

A venda de testosterona no Brasil é controlada pela receita de controle especial em duas vias e consta na lista C5 da Portaria 344/98 de substâncias anabolizantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Campeonato Mineiro Coimbra x América

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Boliviano irá desembarcar em Belo Horizonte nesta terça-feira, às 11h30

    Acessar Link