Notícias

Lenine se apresenta em Belo Horizonte na próxima sexta; confira entrevista

Os ingressos custam entre R$ 10 e R$ 60 e podem ser adquiridos no site do Cine Theatro Brasil Vallourec

Por Edna Coelho, 13/10/2021 às 16:17
atualizado em: 13/10/2021 às 16:30

Texto:

Foto: Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram
00:00 00:00

Na próxima sexta-feira (15), um dos maiores cantores e compositores do país, Lenine, se apresenta no Cine Theatro Brasil Vallourec. O artista fará a estreia do seu show "Voz, Violão e Produção" e também contará com a parceria do seu filho, o produtor musical, Bruno Giorgi.

Lenine descreveu esse momento como "uma Protocoisa muito interessante". Além do seu icônico violão multifônico e percussivo, o público vai poder contar com um repertório cheio de músicas novas e também com os clássicos da carreira do "Cantautor", como se define o artista.

Em entrevista com Edna Coelho da Rádio Itatiaia, Lenine falou sobre suas novas inspirações, parceria com o filho e como ele vê os novos estilos da MPB.

1 - Lenine, você sempre canta sobre o amor. Com tantas coisas acontecendo com a humanidade que parece está se perdendo do amor, como você se mantém inspirado?

"Essa questão de inspiração, cara, ela envolve muitas outras coisas: envolve o desejo, envolve a percepção de quem cria, envolve a função dessa criação, então, estar inspirado não é algo simples, estar atento, sim, é simples e fundamental para quem compõe, e eu continuo atento. Todas as questões do cotidiano, de alguma maneira, terminam sendo o subtefúgio e subsídios para eu fazer minhas canções de crônicas"

2 - Já pensou em parar de fazer música em algum momento, por alguma situação que, você talvez achasse que não era favorável ao seu estilo?

"Bom, pensar em parar, já houve tempo, já passou esse tempo, em pensando, ou melhor, duvidando da possibilidade de viver e sobreviver da música, mas isso já faz muito tempo. Depois que isso não passou a ser uma dúvida na minha vida, eu jamais desacreditei de ter como profissão e função social, compositor e cantor, é isso que eu sou. Agora, evidentemente, como criador e cantor dessas minhas canções, tem alguns momentos que a gente fica soturno, fica cinza. Como é agora, como esse tempo que estamos vivendo, e aí, para um criador como eu, fica tudo meio nebuloso, e o desejo de compor fica cada vez mais resistente, mas nada que a música não salve, a música sempre salva."

3 - Como você define o seu gênero musical?

"Bom eu não me preocupo muito com definição, gênero, não. A minha questão, por se tratar de um campo amplo de pesquisa, eu estou sempre procurando novos caminhos. Eu nunca me preocupei com gênero. Eu uso, como num caldeirão, todos os condimentos, tudo que me interessa, tudo que está em volta de mim. Eu não tenho nenhum gênero, por que todos os gêneros me interessam, então, pra mim, essa coisa de definição é menor. Eu faço música brasileira, por que nasci no Brasil, e é popular, por que foi feita para todos."

4 - Qual dos seus trabalhos você mais se orgulha?

"Impossível você eleger qual filho você gosta mais. Então, portanto, não existe qual trabalho eu senti mais orgulhoso. Geralmente, é quando eu encerro, quando termino. Quando eu lanço um disco, eu geralmente passei um processo de aprofundamento tão grande, que ali, aquele momento, é o momento de muito orgulho."

5 - Quais são os desafios de fazer música boa, mas nem sempre alcançar as pessoas, e nem se popularizarem?

"Não tem desafio pra procurar música boa, é uma procura, e você nessa procura ás vezes você acha, ás vezes você chega perto do que seja música boa, veja bem, que esse adjetivo "boa", muda. De um para um, essa questão não é importante. O mais importante é realizar, é concretizar uma canção. Aí, a vida dessa própria canção é que vai definir se ela se popularizou, se vai chegar para todos, e é a música que vai definir até aonde ela vai".

6 - Como você vê o cenário musical do Brasil atualmente?

"É como sempre foi, diverso, plural, confuso, caótico, abrangente, amplo, porque trata- se um país que é um continente. Acho que não mudou nada!".

7 - Você gosta de ouvir quais artistas da atualidade?

"Eu tenho uma sorte muito grande, de ter nos meus 3 filhos, 3 fontes incessantes, eles me municiam de tudo, e o gosto deles são tão diversos, que através deles eu tenho acesso a uma paleta muito grande de expressões musicais. O João, o mais velho, eu conheço tudo do que está sendo feito na música popular brasileira contemporânea. Bruno, é a mesma coisa, o Bruno além disso é um produtor e que está sempre produzindo, mixando e masterizando diversas expressões da cultura popular, e me municia também. Além disso, tem o Bernardo, que é o mais novo, que gosta da música urbana, do Rap, do Hip Hop, e ele também me municia muito".

8 - Qual é sua maior inspiração na música, seja nacional ou internacional?

"A maior inspiração no universo da música é, e continuará sendo, o mestre maior, Dominguinhos".

9 - Sobre esse show, conte-nos os detalhes e nos direcione sob seu olhar. O que devemos observar e sentir na sua apresentação, especificamente, sobre esse Show?

"Bom, é um Duo, ne?! Eu, o Bruno Giorgi, que além de ser o meu produtor, o cara que mixa e masteriza as coisas, é meu filho (risos). Então, assim, cresceu e se criou junto de mim, ou seja, conhece profundamente o meu trabalho. O fato da gente revisitar o repertório de maneira abrangente, isso abrange desde os primeiros discos até os mais recentes. O fato também de podermos trabalhar com a síntese, isso está sendo uma "protocoisa" muito interessante pra gente. Esta, com certeza, é o início de alguma coisa num futuro próximo que dará em algum resultado. Isso está sendo muito bacana, muito divertido pra gente, e vocês vão ver esse tipo de interação, esse tipo de intimidade, que conseguimos no palco. Eu e Bruno Giorgi".

Os ingressos custam entre R$ 10 e R$ 60 e possuem modalidade presencial e virtual. Para mais informações e compra de entradas acesse o site: www.cinetheatrobrasil.com.br.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Partida acontece nesta terça-feira (7), às 11h. No jogo de ida, times empataram por 0 a 0. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/galo-x-bragantino-fazem-final-do-bras...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Militares do Corpo de Bombeiros também atuam, nesta segunda-feira (6), para evitar reignição no Parque das Mangabeiras, em BH. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/s...

    Acessar Link