Notícias

Justiça nega pedido de afastamento de Itair feito por grupo de conselheiros e sócios do Cruzeiro

Por Redação, 03/07/2019 às 17:39
atualizado em: 03/07/2019 às 19:13

Texto:

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

A Justiça negou, nesta quarta-feira, o pedido de tutela de evidência e urgência para o afastamento de Itair Machado da vice-presidência de futebol do Cruzeiro. A solicitação foi feita na semana passada por um grupo de conselheiros e sócios do clube alegando que a nomeação do dirigente para o cargo fere os artigos 30 do Estatuto do clube e o 23 da Lei Pelé. Cabe recurso.

A Itatiaia teve acesso à decisão. Para indeferir o pedido, a juíza Lílian Bastos de Paula, da 22ª Vara Cível de Belo Horizonte, justificou que o Poder Judiciário não pode interferir em questões que devem ser resolvidas dentro do clube, além de não poder ignorar o estatuto do Cruzeiro.

“O Poder Judiciário, sob pena de interferir em questões que devem ser resolvidas interna corporis pela associação, não pode ignorar as disposições estatutárias do clube e muito menos a própria legislação civil, quando sequer foi invocada nulidade formal na realização da assembleia ou omissão na sua convocação, e quando os próprios associados, cientes da possibilidade de buscarem a convocação de uma assembleia para afastamento de um de seus dirigentes pede, em documento formal por eles assinado, a apuração dos fatos de que tiveram conhecimento”, diz um trecho da decisão.

“A questão posta, portanto, não se encontra devidamente esclarecida, estando ausentes os requisitos necessários à concessão da medida pleiteada, motivo pelo qual INDEFIRO o pedido de concessão de tutela de evidência e urgência formulado na inicial”, completa a juíza.

Uma reunião extraordinária foi marcada pelo presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, para o dia 5 de agosto para definir o futuro do mandatário Wagner Pires de Sá e dos outros membros da direção.

Para justificar o agendamento da reunião somente para o próximo mês, Perrella citou os compromissos decisivos que a equipe terá em julho – clássicos contra o Atlético, pelas quartas de final da Copa do Brasil, e os duelo diante do River Plate, pelas oitavas da Libertadores.

Além disso, na visão do presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, até lá, a comissão de sindicância terá tempo para concluir os trabalhos de investigação de supostas irregularidades no clube e os membros do Conselho Fiscal já estarão eleitos.

A atual diretoria do Cruzeiro é alvo de uma investigação da Polícia Civil de Minas Gerais e do Ministério Público. De acordo com reportagem do ‘Fantástico’, da TV Globo, exibida no dia 26 de maio, a polícia instaurou inquérito para apurar denúncias de supostas irregularidades envolvendo a venda de direitos econômicos de jogadores da base e do time profissional a um empresário não ligado ao futebol, além de indícios de pagamentos suspeitos, falsificação de documento particular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Confira o trecho da decisão judicial negando o afastamento de Itair Machado:

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link